Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Partly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Acontece Rede de Temakeria Japesca marca presença na celebração dos 110 anos da imigração japonesa e estende ações que caíram na graça dos consumidores

Compartilhe esta notícia:

A Temakeria oferta em seu menu produtos da culinária japonesa, que conquistaram a mesa dos gaúchos. Com 15 lojas espalhadas pela região metropolitana e prestes a abrir mais uma unidade em São Leopoldo, na Grande Porto Alegre, a rede entra neste segundo semestre satisfeita com os resultados. (Fotos: divulgação)

Há 110 anos, desembarcavam no Brasil os primeiros imigrantes japoneses, em busca de trabalho, principalmente na lavoura cafeeira. Pelo Porto de Santos, totalizaram em uma primeiro navio 781 imigrantes. Hoje, são estimados cerca de1,5 milhão de descendentes nipo-brasileiros espalhados pelo País, sendo que, só em São Paulo, chegam a 700 mil residentes.

Gabriel Antonio Mendo da Cunha, CEO da rede de Franquias, diz que os números são positivos equiparados aos resultados de 2017, o que para ele “já é muito bom considerando o atual cenário”. (Foto: Divulgação)

A data vem sendo celebrada nos últimos tempos, pontuando ao longo deste tempo a amizade entre os dois países, marcada principalmente pelo desenvolvimento. No Rio Grande do Sul, mais recentemente, os festejos encabeçam o Festival do Japão, que chega a sua sétima edição em Porto Alegre, organizado pela colônia japonesa instalada no Estado.

O evento acontece durante dois dias, 18 e 19 de agosto, na Academia de Polícia Militar, que abre suas portas na Avenida Aparício Borges para divulgar hábitos, costumes, culinária, expressões artísticas e outras práticas relacionadas ao cotidiano do povo japonês, entrelaçando culturas.

 

Na compra de um temaki pelo preço do cardápio, o consumidor recebe 2 Temakis!!

O aniversário da imigração  japonesa reforça também a agenda de negócios da rede de Temakeria Japesca, que estará presente na Academia de Polícia Militar. A Temakeria oferta em seu menu produtos da culinária japonesa, que conquistaram a mesa dos gaúchos. Com 15 lojas espalhadas pela região metropolitana e prestes a abrir mais uma unidade em São Leopoldo, na Grande Porto Alegre, a rede entra neste segundo semestre satisfeita com os resultados.

Gabriel Antonio Mendo da Cunha, CEO da rede de Franquias, diz que os números são positivos equiparados aos resultados de 2017, o que para ele “já é muito bom considerando o atual cenário”.
“As empresas estão com o pé no freio”! Somado a isso, o IBGE ((Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) também registrou a desaceleração do crescimento do volume de vendas do varejo gaúcho, principalmente em função da paralisação dos caminhoneiros, ocorrida em maio. São situações, que na visão do empresário, exigem cautela.

Nesta esteira, em busca de equilíbrio entre despesa e receita, a Temakeria Japesca está prorrogando as principais ações adotadas para incrementar vendas.
“Estendemos as ofertas para todo o mês de agosto, também com um olhar nas festividades da imigração japonesa”, aponta Gabriel. São elas: Terça-feira em Dobro: Na compra um temaki pelo preço do cardápio, o consumidor recebe 2 Temakis!! Ou ainda, a oferta de qualquer temaki tradicional por R$ 10,00.

As ofertas tem sido nosso carro chefe, caiu nas graças dos consumidores, mesmo diminuindo às margens aumentamos os volumes das vendas e a manutenção dos empregos”, enfatiza. A expectativa de crescimento para 2018 deve ficar na ordem de 10% sobre o ano anterior.  “Estou otimista. O segundo semestre costuma ser melhor do que o primeiro. Com o término do inverno as pessoas saem mais para a rua e nosso produto tem maior consumo no calor”.

 

Outro fator importante é o recuo do preço do salmão, principal insumo, “o que é positivo”, considerando o acréscimo de quase 50% em seus valores nos últimos dois anos, em função do desequilíbrio na oferta e alta do dólar comercial.  “Não podemos ser imediatistas. Precisamos aguardar os resultados das ações propostas e seguir acreditando na continuidade do planejamento iniciado”. (Clarisse Ledur)

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Acontece

Construsul consolida projeção otimista para construção civil no segundo semestre
Especialista mundial em transplante de sangue de cordão umbilical fala pela primeira vez no RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar