Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Brasil São Paulo tem o segundo maior número de internados na pandemia

Compartilhe esta notícia:

Dados poderiam antecipar alertas sobre riscos de internação. (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Estado de São Paulo tem 14.342 pacientes internados com sintomas de Covid-19 nesta quarta-feira (8). O valor é o segundo maior desde o início da pandemia: o recorde de pacientes internados ao mesmo tempo ocorreu no último domingo (5), com 14.904 pessoas com confirmação ou suspeita de coronavírus nas UTIs e enfermarias do Estado.

Nesta quarta, o governo anunciou o retorno dos jogos do Campeonato Paulista para 22 de julho. Os estádios devem estar sem torcida e os clubes vão disputar as partidas em cidades que estão na fase amarela de flexibilização. Na segunda-feira (6), bares e restaurantes voltaram a funcionar na capital paulista após 104 dias.

Segundo a secretaria estadual da Saúde, desde o início da pandemia já foram registradas 16.788 mortes por coronavírus e 341.365 casos confirmados. Desses casos confirmados, 142.360 são casos ativos, ou seja, 42% das confirmações são de pessoas que ainda manifestam a doença neste momento. Foram confirmadas 313 novas mortes e 8.657 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas em todo o Estado.

As novas confirmações informadas não significam, necessariamente, que as mortes e casos aconteceram de um dia para o outro, mas que foram contabilizadas no sistema neste período. Os números costumam ser menores nos finais de semana e às segundas-feiras, devido ao atraso nas notificações nestes dias.

Governo defende retomada

Apesar dos altos números de pacientes internados, o coordenador-executivo do comitê de saúde do governo, João Gabbardo, disse nesta quarta que as demandas por novas internações estão caindo. Gabbardo defendeu ainda a retomada de atividades ao ar livre, como os jogos de futebol, que devem voltar ainda em julho, por serem atividades de menor risco.

“Os últimos trabalhos e as pesquisas que estão sendo realizados em países onde a epidemia está numa fase já de regressão sobre controle, mostram que a possibilidade da transmissão da doença em atividades ao ar livre é muito menor do que a possibilidade da transmissão da doença em ambientes fechados. Então, gradativamente, as atividades em ambientes abertos, elas devem voltar à sua normalidade”, disse Gabbardo.

Apesar disso, a abertura de parques ainda não foi autorizada no Estado. O governo e a prefeitura da capital prometem anunciar o protocolo para a reabertura deles na próxima sexta-feira (10). Além disso, na capital, onde os restaurantes voltaram a funcionar com horário e capacidade reduzidos, não é permitido o funcionamento de mesas na calçada.

Na última semana, o Estado bateu recorde na quinta-feira (2) de novos casos confirmados de um dia para o outro. Foram 12.244 casos incluídos em 24h. O governo anunciou que prevê, que até 15 de julho, o Estado terá entre 18 mil e 23 mil mortes causadas pela doença e de 335 mil a 470 mil casos confirmados.

Embora já exista sinal de estabilidade de novos casos e mortes na capital, a doença continua avançando no interior. No domingo, a taxa de ocupação de leitos de UTI da Grande SP foi ligeiramente menor do que o registrado no resto do Estado pela primeira vez.

Nesta quarta a taxa de ocupação de leitos de UTI teve leve alta e foi para 64,5% no Estado e 63,5% na Grande São Paulo.

O número total de pacientes internados com suspeita ou confirmação de Covid-19 no Estado subiu para 14.342, sendo 5616 em UTI e 8726 em enfermaria.

Além das altas hospitalares de pacientes internados com Covid-19, o governo de SP passou a divulgar, desde o dia 1º, também o número de recuperados com quadros leves da doença.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-Sena e prêmio vai a R$ 40 milhões
O Brasil tem quase 68 mil mortes e 1.713.160 casos confirmados de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar