Domingo, 25 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Rio Grande do Sul Secretaria Estadual da Saúde publica critérios para a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos contra o coronavírus

Compartilhe esta notícia:

Esse público teve a autorização por parte da Anvisa para o uso do imunizante da Pfizer.

Foto: EBC
Esse público teve a autorização por parte da Anvisa para o uso do imunizante da Pfizer. (Foto: EBC)

O Cevs (Centro Estadual de Vigilância em Saúde ) publicou nesta quarta-feira (21) um informe técnico de referência aos municípios sobre a vacinação de adolescentes dos 12 aos 17 anos portadores de comorbidades. Esse público teve a autorização por parte da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para o uso do imunizante da Pfizer.

A SES (Secretaria da Saúde) está distribuindo nesta semana um lote de 36.108 doses desse laboratório para começar a imunização dos adolescentes.

“Temos muitos adolescentes que precisam ser protegidos. Quem tem comorbidade tem o direito de receber a vacina”, falou a secretária da Saúde, Arita Bergmann. A diretora do Cevs, Cynthia Molina Bastos, explicou que “das pessoas dessas idades que morreram por complicações da Covid-19, 100% tinha alguma comorbidade, como obesidade, diabetes tipo 1, câncer ou doenças autoimunes, por exemplo”, destacou Cynthia.

Foram elencadas como recomendações clínicas para a vacinação desse público as comorbidades:
• Obesidade
• Asma
• Doenças congênitas (raras, genéticas e/ou autoimunes)
• Doenças hematológicas
• Doenças cardiovasculares
• Doenças neurológicas
• Doenças endocrinológicas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Hospitais da Brigada Militar em Porto Alegre e Santa Maria recebem 144 novos soldados temporários
Tribunal de Contas da União dá 120 dias para governo dizer como vai “corrigir” fiscalização do desmatamento na Amazônia
Deixe seu comentário
Pode te interessar