Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Geral Taxa de cancelamento de voos em empresas aéreas triplica na pandemia

Compartilhe esta notícia:

De março a maio, sete mil dos 83,3 mil voos previstos foram cancelados, uma taxa de 8,4%. (Foto: Reprodução)

Mesmo com a redução da oferta, a taxa de voos que acabaram cancelados pelas companhias aéreas triplicou na pandemia, na comparação com o ano passado, segundo informações da Revista Época. De março a maio, sete mil dos 83,3 mil voos previstos foram cancelados, uma taxa de 8,4%.

O maior percentual foi em abril (17%), quando 1,4 mil das 8,4 mil viagens não foram realizadas. Em maio, foi de 13% e, em março, 6,5%. Nos mesmos três meses de 2019, apenas 2,3% dos voos foram cancelados: 5,4 mil dos 237,2 mil. O cálculo foi feito a partir de dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Demanda global

Já a demanda global por viagens aéreas domésticas e internacionais teve queda de 91,3% em maio, em relação ao mesmo mês do ano passado, informou no início deste mês a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês). É uma leve melhora em comparação ao mesmo indicador de abril, até então o pior mês do setor durante a pandemia do novo coronavírus, que registrou declínio de 94,3%. A recuperação de alguns mercados domésticos, sobretudo a China, impulsionou os indicadores do mês. A oferta de assentos nos aviões diminuiu 86% na mesma comparação, com retração da taxa de ocupação das aeronaves de 31 pontos percentuais, para 50,7%.

Maio não foi tão terrível quanto abril. Essa é a melhor coisa que podemos dizer. Os números mostram que a recuperação da demanda está acontecendo nos mercados domésticos. Voos internacionais permanecem virtualmente parados em maio. Nós estamos apenas no início de uma longa e difícil recuperação. E há uma enorme incerteza sobre o impacto que um ressurgimento de casos do Covid-19 poderia ter em mercados importantes da aviação”, diz o diretor geral e CEO da IATA, Alexandre de Juniac.

De janeiro a maio, o transporte aéreo global de passageiros acumula queda de 52,2%, diante de igual período do ano passado. A oferta, por sua vez, mostra retração de 44,8% na mesma comparação, com a taxa de ocupação dos aviões de 70,5%, recuo de 11 pontos percentuais.

Cargas

O transporte aéreo global de cargas recuou 20,3% em maio, diante de maio 2019. A capacidade dos aviões para essa atividade teve queda de 34,7% na mesma comparação. O aproveitamento das aeronaves ficou em 66,4%, diminuição de 10,4 pontos percentuais. Nos cinco primeiros meses do ano, essa atividade acumula queda de 13,8%, em relação ao mesmo período de 2019. A capacidade dos aviões mostra declínio de 20,9% na comparação anual, com o aproveitamento das aeronaves de 51,3%, alta de 4,2 pontos percentuais. As informações são da Revista Época e da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas).

 

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Mais uma estátua de Cristóvão Colombo é derrubada nos Estados Unidos
As 3 habilidades de pessoas com alta inteligência emocional no trabalho
Deixe seu comentário
Pode te interessar