Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Rio Grande do Sul Temporais causam quatro mortes em cidades gaúchas

Compartilhe esta notícia:

Casos fatais incluem o de um casal em veículo arrastado pela correnteza em rio de Ibiraiaras. (Foto: Reprodução)

Ao longo dessa segunda-feira (4), diversas cidades gaúchas enfrentaram perdas humanas e materiais devido a temporais, vendavais e outras ocorrências. O governo do Estado confirmou quatro mortes até o início da noite, tendo como vítimas um homem que tentou cruzar rio em Mato Castelhano, outro eletrocutado em Passo Fundo e um casal arrastado pela correnteza ao passar de carro por uma ponte em Ibiraiaras.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, o número de desalojados chegou a 278, mas no início da noite já havia diminuído para 215. Os desalojados são de cinco cidades, dentre as quais a mais afetada é Nova Bassano (90 casos).

De acordo com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer-RS), dez trechos de sete estradas do Estado estão com algum tipo de bloqueio. A relação com os detalhes referentes a cada estrada pode ser acessada nesta matéria.

O órgão tem emitido vários alertas de risco hidrológico e meteorológico aos municípios e às suas populações, além de atuar para amenizar os efeitos das chuvas em diversas cidades. As cidades com maior volume acumulado de chuva em 72 horas são:

– Passo Fundo (291,6 milímetros).

– Água Santa (221,6 mm).

– Ijuí (217,6 mm).

– Entre-Ijuís (207,4 mm).

– Vacaria (202,2 mm).

Além disso, foram reportados alagamentos nos municípios de Santo Expedito do Sul, Lajeado do Bugre, Nova Bassano, São Jorge, Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Ibiraiaras e diversos outros pontos.

As regiões que requerem mais atenção neste momento, no que se refere ao risco hidrológico de inundações, são as dos vales do Caí e do Taquari. Outros pontos seguem sendo monitorados e podem ser acompanhados no site estado.rs.gov.br.

Cuidados

Conforme o subchefe de Proteção e Defesa Civil, coronel Marcus Vinicius Gonçalves Oliveira, é necessário que sejam tomados cuidados constantes. “As mortes que tivemos não são diretamente decorrentes da chuva, mas da falta de cuidados. É importante a atuação dos municípios, que devem estar com seus planos de contingência atualizados e informados para a população”, explicou.

Oliveira acrescenta que a cultura de prevenção tem sido constantemente incentivada por ações do órgão estadual. Ele lembrou também da importância de se estar cadastrado para o recebimento das mensagens de texto do órgão com os alertas. Atualmente, apenas 7% da população gaúcha está cadastrada no sistema de avisos.

Alertas continuam sendo publicados periodicamente no site da Defesa Civil e em suas redes sociais. No site, há ainda uma série de medidas de segurança recomendadas. Saiba mais em defesacivil.rs.gov.br.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Assembleia Legislativa gaúcha retoma votações nesta terça-feira, com quatro projetos a serem apreciados
Entidades empresariais do Rio Grande do Sul lideram campanha para a atualização do teto do Simples Nacional
https://www.osul.com.br/temporais-desta-segunda-feira-causaram-quatro-mortes-em-cidades-gauchas/ Temporais causam quatro mortes em cidades gaúchas 2023-09-04
Deixe seu comentário
Pode te interessar