Segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Tecnologia Versão chinesa do TikTok só permite 40 minutos por dia no aplicativo para menores de 14 anos

Compartilhe esta notícia:

App chinês Douyin terá um 'modo para adolescentes' e não irá funcionar entre as 22h e 6h. (Foto: Reprodução)

A versão chinesa do TikTok, chamada Douyin, anunciou a chegada de um “modo para adolescentes” que limita o tempo que menores de 14 anos podem usar o aplicativo a 40 minutos por dia.

O aplicativo de vídeos também não vai funcionar entre as 22h e 6h. A intenção é evitar que os adolescentes fiquem viciados na plataforma, segundo a ByteDance – empresa dona do TikTok e Douyin.

A companhia pediu aos pais que cadastrem seus filhos menores de 14 anos com seus nomes reais para que a restrição funcione de forma automática – ou que ativem o “modo para adolescentes” de forma manual.

A ByteDance disse ainda que irá investir em novos conteúdos para “inspirar” os jovens, incluindo experimentos científicos e exibições de galerias de museus.

As restrições realizadas pela empresa fazem um aceno às autoridades chinesas, que têm realizado investidas de regulamentação entre as maiores empresas de internet do país.

Em agosto passado, a China passou a limitar o acesso de menores de 18 anos a videogames on-line a 3 horas por semana. Segundo as autoridades, a medida visa combater a dependência entre os jovens.

Em junho, Pequim revisou sua Lei de Proteção a Menores, exigindo que os provedores de conteúdo digital implementassem ferramentas de gerenciamento de tempo, restringissem certas funcionalidades e limitassem as compras para usuários menores de 18 anos.

Desafio removido

Há um mês, o TikTok precisou tirar do ar o “desafio da caixa de leite”. Na “brincadeira”, as pessoas precisavam escalar pilhas enormes de caixas de leite. Por causa de protestos de médicos, o desafio saiu do ar. Em alguns casos, a situação resultou em ferimentos graves.

No entanto, a brincadeira foi mais longe. A nova situação já causou a destruição de escolas pelos Estados Unidos. Inspirados pelo desafio, jovens entupiram vasos sanitários de banheiros, quebraram espelhos e pisos e roubaram mobiliário, publicando tudo no TikTok.

Na semana passada, o TikTok emitiu um comunicado dizendo que baniu o conteúdo relacionado ao desafio. No entanto, alguns ainda continuam acessíveis. Em um deles chegou a ser compartilhado quase 27 mil vezes. Nele, o aluno remove uma pia ao som de música eletrônica.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Apple lança nova versão de seu sistema operacional iOS 15. Veja o que muda no iPhone
Após a terceira viagem de turistas espaciais bem-sucedida, mercado de passagens e até de filmagem nas estrelas já se forma
Deixe seu comentário
Pode te interessar