Últimas Notícias > Colunistas > Flávio Pereira

Sartori contra dois mil PMs para atuarem no próximo governo

Governo contrata PMs para atuarem em 2019. (Foto: Divulgação)

O governador José Ivo Sartori garantiu ontem um reforço de dois mil policiais para o próximo governo. Uma edição extra do Diário Oficial do Estado publicou autorização para a Secretaria de Segurança Pública chamar 2 mil soldados da Brigada Militar aprovados em concurso em 2017. O cronograma prevê que os policiais iniciem o curso de formação ainda em novembro deste ano e possam trabalhar em junho de 2019.

Escândalo da Lava-Jato é campeão do mundo

O escândalo investigado pela Operação Lava-Jato é, sem dúvida, o maior em todo o mundo, garante relatório da Transparência Internacional, organização voltada para o combate à corrupção. Explica que “o esquema montado pela Odebrecht foi o mais bem organizado caso de corrupção já desvendado na história do capitalismo”, segundo Bruno Brandão, diretor-executivo da entidade, autor do relatório sobre corrupção internacional. “O caso da Odebrecht é diferente de todos os outros. É quase um fordismo da corrupção, uma linha de produção com métodos muito bem delineados”, descreve Brandão.

Eunício: campeão de verbas

Presidente do Senado, Eunício Oliveira (CE), candidato à reeleição numa coligação onde está ao lado do PDT e do PT, é o campeão de recursos recebidos do MDB. O presidente do Senado recebeu até agora R$ 3,3 milhões.

Sartori ainda lidera, segundo Ibope

A pesquisa Ibope divulgada ontem mostra que José Ivo Sartori (MDB) alcançou 31% e Eduardo Leite (PSDB), 26%. Terceiro colocado, Miguel Rossetto (PT) permanece com 12%, seguido de Jairo Jorge (PDT) com 6%.

Nas simulações de segundo turno, Eduardo Leite bate Sartori e Rossetto.

Simon diz que não apóia Paulo Paim

O ex-senador Pedro Simon, MDB, disse ontem que não apóia o senador Paulo Paim. A declaração de Simon acontece depois que Paim, cuja reeleição está ameaçada pelo crescimento de Beto Albuquerque, utilizou uma gravação do ex-senador elogiando seu trabalho. Simon deixou claro ontem que tem candidatos para as duas vagas no Senado:

“Estou de mangas arregaçadas para eleger Sartori, Fogaça e Beto Albuquerque.”

Olavo de Carvalho critica a ‘banda podre’ da direita

O filósofo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, criticou ontem a direita que não apoia o presidenciável do PSL: “Na direita, há uma bela ‘banda podre’ que teme, com justa razão, ser escorraçada da vida pública após a vitória do Bolsonaro”.

 

Uso de recursos do FGTS para Santas Casas gera críticas

Medida Provisória do presidente Michel Temer subsidia financiamento a hospitais filantrópicos. (Foto: EBC)

Uma evidência do aparelhamento do Estado: a decisão do governo de criar um programa de crédito estimado em R$ 4 bilhões para entidades filantrópicas de saúde – como as Santas Casas de Misericórdia – com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço recebe criticas do Conselho Curador do fundo, que silenciou quando os mesmos recursos foram direcionados para financiar obras em países governados por ditaduras de esquerda.

Juros serão reduzidos na operação

Foi publicada no Diário Oficial da União resolução do reduzindo de 6,5% para 5% a remuneração que será recebida pelo FGTS nesses empréstimos. Também ampliou de 2,16% para 3,66% o ganho (spread) que os bancos terão com essas operações. O montante a ser emprestado até o final do ano subiu de R$ 600 milhões para R$ 956 milhões. Integrantes do conselho argumentam que a MP que abriu a linha de crédito, editada em agosto e aprovada em comissão mista do Congresso na semana passada.

Conselho silenciou no financiamento a ditaduras de esquerda

Quando os mesmos recursos subsidiados, agora direcionados para salvar as Santas Casas e hospitais filantrópicos foram aplicados pra financiar obras em ditaduras de esquerda, o mesmo conselho silenciou. Algumas das obras que utilizam recursos do FGTS através do BNDES: Porto de Mariel (Cuba) Valor da obra – US$ 957 milhões, pela Odebrecht. Hidrelétrica de San Francisco (Equador) Valor da obra – US$ 243 milhões pela Odebrecht. Hidrelétrica Manduriacu (Equador) Valor da obra – US$ 124,8 milhões pela Odebrecht. Hidroelétrica de Chaglla (Peru) Valor da obra – US$ 1,2 bilhões pela Odebrecht. Metrô Cidade do Panamá (Panamá) Valor da obra – US$ 1 bilhão pela Odebrecht. Soterramento do Ferrocarril Sarmiento (Argentina) Valor – US$ 1,5 bilhões do BNDES pela Odebrecht. Linhas 3 e 4 do Metrô de Caracas (Venezuela) Valor da obra – US$ 732 milhões também pela Odebrecht.

Dívidas chegam a R$ 22 bilhões

O Brasil tem ao todo 2.100 Santas Casas. Desse total, apenas 10% tem situação financeira equilibrada. A maioria (90%) está endividada. O dado é da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas. A dívida total chega a R$ 22 bilhões.

General Mourão em Porto Alegre?

Vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro, o general Hamilton Mourão poderá estar presente no Clube Farrapos neste domingo. Ele havia confirmado presença no encontro de apoiadores da candidatura do tenente-coronel Luciano Zaucco à Assembleia do Estado.

Cláusula de barreira pode liquidar a Rede

Reina pânico na Rede Sustentabilidade, diante da queda vertiginosa da candidata Marina Silva. A queda da candidata nas recentes pesquisas contamina as candidaturas ao congresso nacional e poderá incluir a Rede na clausula de barreira, que sinaliza para a extinção do partido.

 

Quem vai renovar o subsídio do óleo diesel?

Ministro Eliseu Padilha confirma que governo mantém o subsídio até 31 de dezembro. (Foto: EBC)

Na campanha do faz de conta, onde os candidatos ao Planalto investem apenas na emoção dos eleitores, nenhum deles disse até agora como pretende resolver o impasse que surgirá com o fim do subsídio ao óleo diesel. A medida, tomada pelo governo para acabar com uma virulenta greve de duas semanas dos caminhoneiros que paralisou o País, vigora até o dia 31 de dezembro e, até o final do ano, custará R$ 9 bilhões ao Tesouro Nacional.

Padilha: governo cumprirá a promessa

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse ao colunista que o governo federal continuará contribuindo com o desconto de R$ 0,46 no preço do diesel. Segundo ele, o subsídio continuará até 31 de dezembro, conforme o acordo. “Os R$ 0,46 serão mantidos até o dia 31 de dezembro”, afirma.

Anitta e as patrulhas da esquerda

Andou bem a cantora Anitta após receber criticas de patrulhas da esquerda por seguir um perfil ligado ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no Instagram. Ela justificou afirmando que não deixará de ter amigos “de esquerda ou de direita”.

Preso pode aparecer em propaganda eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu, unanimemente, que Lula, mesmo preso, cumprindo pena em regime fechado, pode figurar — seja em áudio ou vídeo — nos programas de rádio e TV da coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/Pros). Porém, é preciso respeitar o limite máximo de 25% no tempo reservado a apoiadores de chapa que, agora, tem Fernando Haddad como candidato a presidente.

Eduardo Cunha e Cabral também podem?

Sérgio Cabral, cujo filho é candidato, e Eduardo Cunha, cuja filha concorre à Câmara dos Deputados, presos ilustres e condenados, por crimes similares aos de Lula – ocultação de patrimônio, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, etc – poderão reivindicar também o direito de gravar para a propaganda eleitoral de rádio e TV, manifestações de apoio a seus candidatos nestas eleições.

Pode tudo?

Ontem, o jornalista Políbio Braga, em seu blog, comentou que a partir da decisão da Justiça Eleitoral, “Lula, Marcola ou Beira-Mar, qualquer deles pode aparecer na TV para apoiar candidato ao Planalto”.

PR ganha mais espaço no governo Sartori

Apoiador do projeto de reeleição do governador José Ivo Sartori, o PR acaba de ser premiado com mais um espaço importante na administração. Ontem, foi confirmada no Diário Oficial a nomeação de Nereu D’Avila (ex-presidente do PDT de Porto Alegre, agora no PR) para a presidência da Faders, a Fundação de Pessoas com Deficiência. Sai Roque Bakof, indicado pelo PRB, partido que deixou de apoiar Sartori e integra a coligação do opositor Eduardo Leite, do PSDB.

Amoêdo amarelou? Mateus Bandeira não

João Amoêdo, presidenciável do Novo, prometeu ficar neutro numa eventual disputa entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Desgostou a maioria dos seus aliados. Já Mateus Bandeira, candidato ao Piratini pelo Novo, garantiu ontem que, caso o segundo turno seja entre Bolsonaro e Haddad, “não teria nenhuma dificuldade em apoiar Bolsonaro”.