Últimas Notícias > Notícias > Mundo > Manifestantes são dispersados com gás lacrimogêneo em Hong Kong em novo dia de protestos

Indígena baleado em confronto na Venezuela morre em hospital de Roraima

(Foto: Divulgação)

O indígena venezuelano Kliver Alfredo Perez Rivero, de 24 anos, morreu na noite de quarta-feira (27) no Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista. Ele foi ferido durante um confronto na Venezuela na sexta-feira (22), e havia sido trazido ao Brasil para tratamento.

Rivero foi baleado no tórax e no abdômen e teve lesões no fígado e no intestino, segundo nota da Secretaria de Saúde de Roraima. Ele morreu por falência de múltiplos órgãos.

Desde sexta-feira, 25 venezuelanos feridos em confrontos na região da fronteira foram trazidos para hospitais estaduais de Roraima. Quatro tiveram alta e 20 seguem internados. Na quinta-feira (21), o ditador Nicolás Maduro ordenou o fechamento da fronteira com o Brasil, para bloquear a entrega de ajuda humanitária enviada pelos Estados Unidos e outros países.

Na manhã de sexta-feira (22), um grupo de indígenas que vivia na vila de Kumarakapay, na Venezuela, perto da fronteira, tentou conter a passagem de um comboio militar que se dirigia à divisa.

Os soldados abriram fogo contra o grupo e mataram uma pessoa. Cinco feridos pelos tiros foram trazidos para o Brasil para serem atendidos em Roraima. Os ativistas que fizeram o bloqueio pertencem ao grupo indígena pemón​, que se uniu ao esforço da oposição venezuelana para ajudar a receber a ajuda humanitária estrangeira.

Deixe seu comentário: