Últimas Notícias > Esporte > Zé Ricardo comandou o seu primeiro treino como técnico do Inter

Internacional perde em casa e Athletico-PR é campeão da Copa do Brasil 2019

(Foto: Reprodução/Twitter @SCInternacional)

O Athletico-PR é campeão da Copa do Brasil 2019! Com o estádio Beira-Rio lotado e 50 mil torcedores presentes, o Internacional perdeu em casa de 2×1 e o título foi para o Athletico-PR nesta quarta-feira (18), em Porto Alegre. Com isso, o Colorado ficou com o título de vice-campeão da Copa do Brasil.

O jogo foi tenso, com o time paranaense marcando um gol aos 23 minutos do primeiro tempo. O Inter conseguiu buscar vantagem, marcando um gol também no primeiro tempo, aos 32. O time Gaúcho precisava fazer mais dois para levar a vitória, mas não conseguiu marcar no segundo tempo, deixando o Furacão fazer mais um no último minuto de jogo.

Confira detalhes do jogo:

Aos 10 minutos, o Internacional tinha mais posse de bola do que o time do Athletico-PR, 60% e 40%, respectivamente. A essa altura o Internacional pressionava com todos os jogadores de linha no campo de ataque do Athletico-PR, mas faltava calma para garantir o gol.

Aproveitando o desespero do time gaúcho, o Athletico-PR marcou um gol aos 23 minutos, com Léo Cittadini abrindo o placar no Beira-Rio. Mas o Internacional não se desesperou e conseguiu marcar aos 32, com gol chorado de Nico López, passando por oito jogadores até entrar na goleira do Athletico-PR.

O final do primeiro tempo foi tenso, com os dois times quase marcando gols: aos 42 Cittadini quase garantiu para o Athletico-PR, cobrando escanteio direto e surpreendendo Marcelo Lomba, mas a bola sai sobre o gol.

Em seguida, nos 43, Nico López recebeu na direita e fez ótima jogada individual. Ele entrou na área e chutou, mas a batida saiu mascada e facilitou a vida do goleiro do Furacão.

Com acréscimo de três minutos, a torcida do Inter reclamou muito, já que o jogo teve sequência de faltas longas, com jogadores do Athletico truncando o jogo. No total, foram nove faltas cometidas pelo Internacional e dez pelo Athletico-PR.

Mais cartão amarelo: aos 45, Bruno chegou de carrinho em Márcio Azevedo em tentativa de desarme no ataque. A bola já tinha saído pela lateral na jogada.

E a decisão do vencedor da Copa do Brasil ficará para o segundo tempo, que promete ter muita emoção.

No segundo tempo o Internacional entrou com substituições, saindo o volante Patrick e entrando o atacante Rafael Sobis. O time passa a atuar no 4-2-3-1.

Aos quatro minutos, mais cartão amarelo no jogo: Wellington parou o contra-ataque do Internacional.

A partida segue e, aos oito minutos, Rafael Sobis cobra falta com força e obriga Santos a segurar.

Em seguida, aos nove, mais substituições no time gaúcho: sai o lateral direito Bruno e entra o volante Nonato.

A cobrança de um escanteio curto do Colorado quase resulta em gol, com Sobis cruzando na área. O Internacional tenta muito um segundo gol, para conseguir respirar um pouco mais aliviado. Nos 14 Wellington Silva recebeu de Uendel na esquerda e fez uma jogada individual, cortando para o meio. Ele arriscou o chute, mas errou o alvo. Quase!

A primeira mudança no time do Athletico vem aos 15, entrando o lateral direito Madson, e saindo Khellven, jogador da mesma posição.
A torcida do Internacional canta muito, tentando levar o time para frente, na busca de mais um gol. O jogo acontece mais tranquilo, com o Colorado com mais calma para construir as jogadas.

Aos 22 outra substituição no time paranaense: entra Marcelo Cirino, atacante, e sai Marco Ruben, também atacante.

O tempo vai passando e o clima vai ficando cada vez mais tempo. Nos 24 Sobis cobrou falta na área e a defesa do Athletico tirou parcialmente. Na sobra, Wellington Silva bateu para o gol, mas mandou por cima. Que jogada arriscada!

O Athletico-PR aos 30 quase marca também. Rony descolou bom cruzamento pela esquerda e Cirino chegou antes de Cuesta para tocar de cabeça. A bola passou à esquerda de Loma, tricando a trave.

A essa altura, o Internacional tinha 10 minutos para mudar o resultado do campeonato. Com 35 minutos, entrou o atacante Guilherme Parede e saiu Wellington Silva.

O cartão amarelo veio para Rodrigo Moledo por carrinho em Léo Cittadini, que arrancava pela esquerda de ataque.

O Internacional não respondia bem em campo e, aos 37, Sobis olhou para a arquibancada pedindo apoio da torcida, que a essa altura estava sem acreditar no resultado, alguns já abandonando o estágio antes do final da partida.

Faltando dois minutos para o final da partida, o Colorado até tentou fazer gol, com Nico López ganhando disputa na área adversária e chutando. A marcação bloqueia e Santos entrega nos pés de Parede ao evitar escanteio. O goleiro do Furacão se recupera em seguida.

Com cinco minutos de acréscimo o desespero toma conta do time gaúcho, tentando de todas as formas marcar gol para a decisão ir para os pênaltis.

A possibilidade do título acaba aos 51 minutos de jogo, último lance com gol do Athletico-PR: Rony marcou o segundo após jogada espetacular de Marcelo Cirino. O camisa 10 recebeu de Bruno Guimarães na ponta esquerda, protegeu e aplicou lindo drible sobre Edenílson. Ele passou por Lindoso em seguida e encontrou o camisa 7 dentro da área para decretar o título para o Furacão.