Últimas Notícias > Esporte > Copa do Brasil > Festa colorada já começa horas antes da partida; veja a movimentação no entorno do Beira-Rio

“Não levo desaforo pra casa”, diz Xuxa

Produtora afirmou que Xuxa (foto) fez pacto com o demônio e se relacionou com outra mulher. (Foto: Reprodução/Instagram)

No próximo dia 3 estreia a quinta edição do “Dancing Brasil”, comandado pela apresentadora Xuxa Meneghel. Em entrevista ao jornal O Dia, ela falou sobre seu programa da Record TV e diz que é uma ariana nata, do tipo que não leva desaforo para casa. Do alto dos seus 56 anos, conta que está louca para se tornar avó e diz como lida com a maturidade: “Só não envelhece quem morre”. A apresentadora ainda revela que o namorado Junno Andrade é “muito tarado”. Confira alguns trechos da entrevista.

1. Você conhece as histórias dos novos participantes do “Dancing Brasil”? Como acha que eles vão se sair no programa?
Estou lendo sobre cada um deles e com uma expectativa muito boa. São todas histórias bonitas. Gostaria muito que as pessoas de casa pudessem ver o que já vejo dessa temporada… Tenho certeza de que vão se sair muito bem, com garra para vencer e superar seus desafios.

2. Ainda rola um frio na barriga ao entrar no palco?
O ao vivo sempre deixa a gente mais apreensiva do que o normal… Se errar vai pro ar… Esse frio nunca vai deixar de existir.

3. Com tantos ritmos no programa, qual deles chama mais sua atenção?
Valsa e foxtrote… Mas são todos muito complexos.

4. O público é muito nostálgico. Você também gosta de assistir (ou ouvir) trabalhos antigos seus?
Sou o tipo de pessoa que vivo mais o presente.

5. Na internet, há muitos memes seus. O que você acha deles?
Amo de verdade! Só não gosto quando entra falta de respeito, aí não rola!

6. Qual seu maior defeito como ariana: ser impaciente, barraqueira, insensível, bruta, inquieta ou individualista?
Sou 100% ariana, faço tudo que uma boa ariana faz.

7. Você acredita que não leva desaforo para casa? O que te tira do sério?
Acredito não, tenho certeza que não levo desaforo pra casa. Minha mãe me ensinou a nunca ofender ninguém, mas nunca deixar que me ofendam. Me tira do sério tudo que seja errado: discriminação, ofensas, falta de respeito…

8. Você nunca teve medo de falar o que pensa? Acha que isso pode criar má compreensão das pessoas?
É mais forte do que eu, quando vi, já foi. Faz parte da minha personalidade… Tenho medo de decepcionar quem me ama, mas quem gosta de mim sabe que sou assim.

9. Como você lida com o passar dos anos?
Uai… Levando de forma natural… Não tem outro jeito, acordo todos os dias mais velha, isso é normal… Só não envelhece quem morre.

10. Você já falou que as pessoas não estão aceitando o fato de você envelhecer. Ainda há essa cobrança?
Tenho uma exposição grande em frente às câmeras desde os 16 anos. São 40 anos de muita exposição, chão, luz e vivência, mas acho que as pessoas não entendem que todos envelhecem, até os que estão cheios de botox.

11. Quais os benefícios da maturidade?
A maturidade… Vivência, experiência… Para quem lida com a imagem é mais cruel, pois a maturidade vem com toda essa cobrança.

12. Muitas mulheres dizem que já passaram por crise de idade em algum momento da vida. Você já teve essa fase também? Como foi?
Aos 25 anos queria parar de trabalhar na televisão, entrei numa crise de “tô ficando velha pras minisaias, tô ficando velha pras xuquinhas”. Mudei algumas vezes de visual e fui criticada, mas a maior crise vem de quem te acompanha, os que exigem que você seja aquela do passado. Eu tô de boa, amando minhas fases, respeitando todas… E quem sabe um dia faço uma boa plástica pra mim e não pros outros?

13. Você se arrepende de alguma coisa que fez?
Sim. Ter acreditado demais em pessoas erradas.

14. Há pouco mais de um ano você virou vegana. Já passou pela fase da adaptação ou ainda há certo sofrimento?
Não como carne vermelha desde os 13 anos e por ignorância comia peixe uma vez por semana, já que achava que só dessa maneira podia ter proteína em meu corpo. Por isso, repito, por ignorância. Tenho uma alimentação 100% vegana há apenas um ano e meio. “Sofrimento” era o que eu tinha antes no meu prato: a energia da morte, do sofrimento dos bichos que vêm ao mundo só para serem sacrificados em nome da ganância e da ignorância que, graças a Deus e a um pouco de informação, deixou de existir no meu prato.

15. Você e Junno Andrade são eternos apaixonados. Como buscam manter a relação sem cair numa rotina?
(Risos) Vou deixar essa resposta para a imaginação de cada um, só lembrando que o Ju é muito tarado.

16. Não tem vontade de voltar a trabalhar com crianças?
Muita. Penso todos os dias. Nunca deixei de querer estar perto delas, nunca!

17. Você tem vontade de ser avó? Acha que será muito coruja?
Vontade eu tinha antes! Agora eu tenho desejo, vontade, sonho… Sem pressão, sei que a Sassá (Sasha Meneghel) vai demorar um pouquinho para me dar (um neto), mas querer, poder… e conseguir. Serei a avó mais babona e coruja. Tudo que uma avó pode e não pode ser.

Deixe seu comentário: