Últimas Notícias > Capa – Magazine > Thiaguinho e Fernanda Souza se separam após oito anos juntos: “Percebemos que virou uma linda amizade”

Google já permite que você apague seu histórico da web e de localização automaticamente

Com a nova ferramenta, o Google procura lançar uma nova tendência. (Foto: Reprodução)

O Google está começando a lançar um recurso que permite que os usuários deletem automaticamente seus históricos de localização e de atividades no telefone. Anunciada em maio, a ferramenta surge após uma campanha da empresa a favor da privacidade dos consumidores e do controle que possuem sobre os dados que compartilham com terceiros. A pauta também foi levantada pela Apple, durante a realização da sua conferência para desenvolvedores, a WWDC.

Muitas empresas são criticadas por ter recursos de privacidade muito dependentes da configuração ativa dos usuários. Na própria gigante das buscas, os rastros de localização e o histórico de atividades nos aplicativos e navegadores permanecem armazenados até que o usuário resolva apagá-los  dados manualmente. Segundo a companhia, isso acontece para melhorar a experiência de uso, a segmentação de anúncios e as personalizações nas buscas.

Com a nova ferramenta, o Google procura lançar uma nova tendência. O usuário já pode definir suas preferências de rastreamento para que os dados sejam deletados em intervalos de três ou dezoito meses. E o melhor de tudo é que quaisquer dados com mais de 18 meses de vida serão excluídos automaticamente. Ou seja, mesmo que você esqueça de configurar o novo recurso, a companhia vai eliminar as informações guardadas em seu nome ativamente.

A novidade está disponível para Android e iOS e deve surgir em todos os aparelhos durante as próximas semanas.

Google Drive

Os serviços de nuvem são ótimos, até que você não consiga acessar um arquivo importante enquanto estiver viajando com uma conexão de internet frustrantemente lenta. Para resolver isso, o Google adicionou a capacidade de marcar arquivos do Docs para acesso offline (e editá-los nesse mesmo modo) no início deste ano. Mas, agora, você pode salvar qualquer arquivo do Google Drive.

“Você já pode disponibilizar arquivos do Google Docs, Sheets e Slides no modo off-line”, escreveu a empresa em uma postagem no blog. “Agora, como parte de uma nova versão beta, você também pode marcar imagens em PDF, arquivos do Microsoft Office e outros que não são da suíte do Google para acesso offline, usando o Google Drive no Chrome”.

No momento, o Google está aceitando inscrições para uma nova versão beta que permitirá que os testadores marquem os arquivos que não são do Google para acessá-los no modo offline. Infelizmente, somente as organizações do G Suite podem se inscrever para participar do período de testes. Além disso, aqueles que tiverem a chance de usá-lo antecipadamente só poderão tirar proveito do recurso se estiverem usando o navegador Google Chrome.

Depois que o domínio do G Suite for inscrito, os usuários poderão ativar o modo offline a partir das configurações do Drive ou do Documentos, fazer login no Chrome, clicar com o botão direito nos arquivos e marcar “Disponibilizar offline”.

O Google diz que a versão atual do recurso não funciona com o Chrome OS, mas está trabalhando para trazê-lo para a plataforma no futuro. Ainda não se sabe se ele também está chegando a outros navegadores além do Chrome.