Últimas Notícias > CAD1 > O presidente do Grêmio vai sugerir aos clubes que tiveram atletas convocados para a Seleção Brasileira o adiamento de rodadas do Brasileirão

Seis escolas fecham os desfiles do Grupo Especial nesta segunda no Rio de Janeiro

Portela foi campeã do carnaval de 2017 ao lado da Mocidade Independente de Padre Miguel. (Foto: Divulgação)

O segundo dia de desfiles das escolas do Grupo Especial no Sambódromo do Rio terá homenagens, gastronomia e mensagens contra a intolerância. As apresentações estão previstas para começar às 21h15min desta segunda-feira (12).

Seis escolas vão cruzar a avenida no segundo dia de desfile. Em 2018, há 13 – em vez de 12 – concorrentes ao título, já que, devido ao carnaval de acidentes graves em 2017, não houve rebaixamento e o Império Serrano ascendeu da Série A.

Unidos da Tijuca

A escola da Zona Norte presta uma homenagem ao ator, diretor, escritor e carnavalesco Miguel Falabella. Com o enredo “Um coração urbano: Miguel, o arcanjo das artes, saúda o povo e pede passagem”, os carnavalescos Annik Salmon, Hélcio Paim e Marcus Paulo vão contar a trajetória, desde a infância na Ilha do Governador, deste artista de sucesso.

Portela

Campeã de 2017, a Portela vai contar a saga de um grupo de judeus que veio ao Brasil para fugir da Inquisição na Europa e, depois de 20 anos, voltou a ser expulso pelos portugueses que reconquistaram Pernambuco. Esse grupo acabou fundando a cidade de Nova York. A carnavalesca Rosa Magalhães usa o enredo “De repente de lá pra cá e dirrepente de cá pra lá…” para pregar a tolerância com imigrantes e refugiados.

União da Ilha do Governador

A União da Ilha do Governador quer deixar no público um gostinho de quero mais. Com o enredo “Brasil bom de boca”, o carnavalesco Severo Luzardo vai contar um pouco da história da gastronomia brasileira e das influências que recebeu. A intenção é despertar desejo. No que diz respeito aos chefs de cozinha, ele já conseguiu: mais de cem vão desfilar na escola.

Salgueiro

A Acadêmicos do Salgueiro prestará uma homenagem às mulheres negras com o enredo “Senhoras do ventre do mundo”, de Alex de Souza. Trata-se de um verdadeiro tributo que vai passar por rainhas, guerreiras, revolucionárias, escritoras, mucamas, mães e artistas.

Imperatriz Leopoldinense

A Imperatriz Leopoldinense trará o enredo “Uma noite real no Museu Nacional”, de Cahê Rodrigues. É a história dos 200 anos do primeiro museu do país. Criado por Dom João VI e Dona Maria, reúne coleções de grande importância de história natural. Lá estão insetos, fósseis e meteoros. E o que é melhor: o museu está em um dos mais belos parques do Rio, a Quinta da Boa Vista.

Beija-flor de Nilópolis

A Beija-Flor de Nilópolis aproveitará os 200 anos do romance “Frankenstein”, de Mary Shelley, para fazer um paralelo com as mazelas brasileiras. Com o enredo “Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu”, a comissão de carnaval promete fazer um verdadeiro protesto em seu desfile, ao fazer uma crítica às intolerâncias racial, sexual, religiosa e política.

Deixe seu comentário: