Sexta-feira, 24 de maio de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
12°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo A Seta, Domo de Ferro e Viga de Ferro: os sistemas de defesa de Israel para combater o ataque do Irã

Compartilhe esta notícia:

Bateria do Domo de Ferrro. (Foto: Ahmad Gharabli/AFP)

O sistema de defesa de Israel enfrentou mais de 300 drones no sábado (13). Enquanto lida com ataques de foguetes do grupo extremista Hamas, o Irã bombardeou o território israelenses na noite de sábado. De acordo com as autoridades de Israel, o Domo de Ferro, seu sistema de defesa aéreo, interceptou 99% dos mísseis e drones lançados pelo Irã .

O Irã cumpriu a promessa de atacar Israel e iniciou o combate com drones segundo as Forças de Defesa de Israel (IDF). Segundo agências de notícias, os drones foram vistos cruzando o céu do Iraque. Estima-se que pelo menos 300 projéteis foram disparados.

O ataque do Irã aconteceu em retaliação ao bombardeio israelense à embaixada iraniana em Damasco, na Síria, no dia 1º de abril, quando oito pessoas foram mortas, inclusive três integrantes da Guarda Revolucionária do Irã.

No dia 13 de abril, o Irã apreendeu um navio português ligado a Israel. Horas depois, realizou o ataque com drones contra a país israelense.

“Os sistemas de defesa estão em todo o país e preparados para responder 24 horas por dia, sete dias por semana”, informou as Forças de Defesa de Israel.

Domo de Ferro

Neste ataque do Irã, o sistema de defesa utilizado foi o Domo de Ferro, mais conhecido como escudo antimíssil.

Este equipamento foi desenvolvido junto com os Estados Unidos no início da década passada. Segundo Israel, ele uma taxa de sucesso superior a 90%.
O Domo de Ferro possui um sistema que identifica o ataque, calcula a trajetória do foguete inimigo e verifica se uma área urbana vai ser atingida. Quando tudo analisado, ele lança um míssil interceptor que explode o projétil inimigo ainda no ar.

The Arrow

Desenvolvido com os EUA e projetado para interceptar mísseis de longo alcance, incluindo os tipos de mísseis balísticos que o Irã disse ter lançado no sábado, o sistema The Arrow (A Seta ou A Flecha, em português), tem sido usada para interceptar mísseis de longo alcance lançados por militantes Houthi, no Iémen.

De acordo com o Ministério da Defesa de Israel, o equipamento é composto por duas frentes:

Seta-2 (Arrow-2, em inglês) – que intercepta mísseis de médio a longo alcance
Seta-3 (Arrow-3, em inglês) – que intercepta mísseis de longo alcance

Estilingue de David

Desenvolvido com os EUA, o David’s Sling (Estilingue de David, em português) é usado para interceptar mísseis de médio alcance, como os do Hezbollah. Ao ser anunciado, em 2017, a FDI informou que o equipamento iria fornecer apoio à Seta e ao Domo de Ferro.

O equipamento fica estacionado em alguma região do país, sendo acionado para disparar um míssil que visa atacar equipamentos de inimigos de curto alcance.

“O sistema de defesa David’s Sling fortalecerá os esforços de defesa de Israel com sua capacidade de interceptar mísseis de alta qualidade. Tenho certeza de que todos os nossos sistemas de defesa aérea juntos fortalecerão nossa eficácia”, disse a FDI, em nota.

Viga de Ferro

Israel está desenvolvendo um novo sistema para interceptar ameaças: um laser e um GPS. A tecnologia foi projetada para que nuvens mais densas, por exemplo, não impactem o trajeto do equipamento.

Ou seja, o laser atravessará a nuvem. Ao mesmo tempo que, caso perca sinal com a base de Israel, o GPS ainda garantirá que o equipamento chegará no destino. As Forças de Defesa de Israel afirmaram que a criação de uma ferramenta tão avançada foi muito complexa e levou quase 10 anos para ser desenvolvida e operacionalizada.

Israel também informou que o sistema será um divisor de águas porque é muito mais barato para operar do que os sistemas já existentes.

Em nota, a FDI disse ainda que o sistema permite que as tropas atinjam células e veículos terroristas com precisão cirúrgica. “O que pode minimizar os dados àqueles que não estão envolvidos nos conflitos, como os civis”.

O equipamento é usado para alvos terrestres imóveis com localização conhecida. Ou seja, postos de lançamento de foguetes, células terroristas, veículos blindados, etc.

Patriot

A arma, fabricada pelos Estados Unidos, é o equipamento mais antigo do sistema de defesa antimísseis de Israel. O equipamento foi utilizado, por exemplo, durante a Guerra do Golfo, em 1991, para interceptar mísseis Scud, disparados pelo então líder do Iraque, Saddam Hussein.

O sistema agora é usado para abater aeronaves, incluindo drones, a uma distância de 160 km. Quando uma aeronave inimiga ameaça a segurança de Israel, a Força Aérea do país decide como reagir e qual sistema de defesa usar. Se optar pelo Patriota, um grupo militar chamado “Sheinav” assume o controle da operação e ativa o equipamento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Biden avança e empata com Trump na margem de erro em disputa pela Casa Branca, mostra nova sondagem eleitoral
Força Aérea Brasileira afirma estar de prontidão para resgatar brasileiros no Oriente Médio
https://www.osul.com.br/a-seta-domo-de-ferro-e-viga-de-ferro-os-sistemas-de-defesa-de-israel-para-combater-o-ataque-do-ira/ A Seta, Domo de Ferro e Viga de Ferro: os sistemas de defesa de Israel para combater o ataque do Irã 2024-04-14
Deixe seu comentário
Pode te interessar