Sábado, 12 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Geral Após vídeo se espalhar, o prefeito do Rio de Janeiro pede desculpas por cantar sem máscara em bar no Centro da cidade

Compartilhe esta notícia:

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, cantou sem máscara em um bar no Centro da capital fluminense. (Foto: Reprodução)

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se desculpou, nesta segunda-feira (10), por ter cantado em uma roda de samba, sem máscara, em um bar no Centro da capital fluminense. Vídeos da aglomeração foram divulgados nas redes sociais e mostram o político cantando para as pessoas que estavam no bar Armazém do Senado, no sábado (8). Segundo Paes, ele recebeu um convite do chef Pedro Artagão para gravar um programa.

Na última sexta-feira (7), a prefeitura publicou um decreto flexibilizando as restrições na cidade, mas rodas de samba seguem proibidas. Até o próximo dia 20 “fica permitido em bares, lanchonetes, restaurantes, quiosques da orla e congêneres o consumo apenas para clientes sentados, com distanciamento mínimo de 2 metros entre cada conjunto composto por mesa e cadeiras, limitado a oito ocupantes, sendo admitida música ao vivo até as 23h”.

“Errei e me desculpo. Recebi um convite há cerca de um mês do chefe Pedro Artagão para gravar um programa que ele está fazendo sobre a gastronomia de diferentes bairros do Rio. Pedro me convidou para um giro pelo centro do Rio, local incrível e que buscamos recuperar. Com as várias medidas restritivas impostas resolvemos gravar o programa quando elas já tivessem sido mais flexibilizadas, o que aconteceu na última sexta-feira. Andando pela rua do Senado passamos por um bar tradicional da região e que respeitava todas normas estabelecidas pela prefeitura. Inclusive, com música ao vivo dentro das regras. Errei ao resolver me juntar aos músicos e cantar algumas músicas. Obviamente, ver o prefeito da cidade cantando em um bar, é um fato que por si só gera alguma aglomeração que é tudo que não se deve fazer nesse momento. Além disso retirei minha máscara por algum tempo enquanto cantava. Me desculpo com a população por esse gesto. O coronavírus é uma doença grave (estou vendo isso muito de perto) e estamos longe do fim da pandemia”, escreveu Paes em seu perfil no Twitter.

O decreto nº 48.845 destaca ainda que “permanecem suspensos o funcionamento de boates, danceterias e salões de dança; a realização de rodas de samba e de festas que necessitem de autorização transitória, em áreas públicas e particulares; e a entrada de ônibus e demais veículos de fretamento no município, exceto aqueles que prestem serviços regulares para funcionários de empresas ou para hotéis, cujos passageiros comprovem, neste caso, reserva de hospedagem”.

“Respeitar as restrições colocadas pela prefeitura é essencial para continuarmos avançando no combate a doença. É possível e devemos frequentar nossos bares e restaurantes mas sempre com os limites colocados. Me desculpo por minha atitude e deixo bem claro aqui que não me inibirei em continuar estabelecendo as medidas necessárias para enfrentar essa doença. Os negacionistas de plantão que não se animem com meu erro”, disse Paes.

No domingo (9), a prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública, interditou uma boate localizada na Avenida Armando Lombardi, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. O local foi flagrado pela fiscalização com cerca de 300 pessoas aglomeradas, atendimento de clientes em pé e funcionamento de pista de dança, em desacordo com o decreto que estabelece medidas de proteção à vida na cidade. A equipe permaneceu até o esvaziamento total do estabelecimento, que foi multado e interditado pela Vigilância Sanitária. Entre o domingo e a madrugada desta segunda-feira (10), a fiscalização da prefeitura informou o registro de “955 autuações entre multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. No período, também foram contabilizadas 28 multas a bares, restaurantes e ambulantes e quatro estabelecimentos foram fechados”.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Polícia Civil de São Paulo prende suspeito de 19 anos que planejava ataque a uma escola
Em trabalho remoto, Superior Tribunal de Justiça supera marca de 780 mil decisões durante a pandemia
Deixe seu comentário
Pode te interessar