Sábado, 11 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Rain

Tecnologia Canais do YouTube roubados estão à venda em fóruns na Dark Web

Compartilhe esta notícia:

Uma porta-voz do YouTube disse que o Google e o YouTube estavam comprometidos em proteger os direitos autorais. (Foto: Reprodução)

Um grande número de canais do YouTube que tiveram as credenciais de acesso roubadas está à venda em fóruns da Dark Web, conforme revela um levantamento feito pela IntSights, empresa especializada em cibersegurança. Os preços variam de acordo com o número de inscritos de cada página.

As vendas acontecem em uma espécie de leilão online. Quem pagar o maior valor, a partir de um lance mínimo, adquire as contas roubadas, tendo o acesso aos dados liberado imediatamente pelos hackers.

Os pesquisadores da companhia encontraram, por exemplo, um pacote que incluía 687 contas do serviço de vídeos da Google, com lance começando em 400 dólares e blitz de 5 mil dólares – quem pagasse este valor ficaria com os dados. Em outra oferta, um canal com 200 mil assinantes tinha preço inicial de 1 mil dólares.

Nas postagens, também havia um registro para 990 mil canais ativos do YouTube, custando a partir 1,5 mil dólares, e um conjunto com 25 contas, algumas delas tendo mais de 100 mil inscritos, com lance mínimo de 600 dólares. Os valores baixos se devem à pressa dos hackers em fechar a venda, antes que os verdadeiros donos recuperem o acesso.

Como os canais são roubados

As credenciais de acesso vendidas ilegalmente na Dark Web são obtidas principalmente a partir de computadores infectados com malware, segundo a IntSights.

Mas o sequestro de contas do YouTube também pode acontecer por meio de phishing, com os golpistas se passando por funcionários da companhia, ou com o uso de listas de dados vazados de outros serviços, reutilizados na plataforma.

A empresa relata ainda que houve um aumento significativo na quantidade de roubos de contas do YouTube desde o início da pandemia do novo coronavírus, quando muitas pessoas começaram a passar mais tempo em casa e trocando dados sigilosos via internet.

Novo recurso

O YouTube anunciou recentemente o lançamento de um novo recurso que permite incluir capítulos em vídeos na plataforma. A ferramenta, que estava em teste desde abril, disponível para um público restrito, agora está liberada para todos os usuários.

A novidade é simples, permitindo determinar diferentes pontos de interesse no vídeo, facilitando a vida de quem está interessado em uma parte do conteúdo, mas não quer assistir a tudo para chegar à parte desejada. Não é diferente dos capítulos de um DVD ou Blu-Ray.

Você poderá perceber a mudança quando passar o mouse sobre o vídeo. A barra de progresso do YouTube agora conterá pequenas marcas pretas que dividirão o conteúdo em capítulos, indicando onde um começa e o outro acaba. Colocando o cursor sobre alguma dessas quebras, será possível descobrir o material daquela divisão. No celular, o funcionamento é o mesmo.

O mecanismo não é automático, no entanto. Para que um vídeo seja dividido dessa forma, será necessário que o autor coloque os “timestamps”, que são marcações de tempo que devem ser colocadas na descrição do vídeo manualmente. Muitos criadores já fazem isso, especialmente em casos de vídeos muito longos, e agora a interface do YouTube reconhecerá essas marcas para inclui-las no player, como aponta o site The Verge.

O YouTube também vai começar a alertar os produtores para que eles incluam essas informações de tempo no campo de descrições na hora do upload, mas esse processo será totalmente opcional.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

O comércio eletrônico ganha uma loja virtual por minuto no Brasil
Nova tecnologia deixa Wi-Fi “voando” e deve chegar ao Brasil em breve
Deixe seu comentário
Pode te interessar