Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Viagem e Turismo Cinco roteiros inusitados para fazer intercâmbio

Compartilhe esta notícia:

A Escócia não é uma localidade tão procurada quando o assunto é estudar ou trabalhar no exterior. (Foto: Reprodução)

Países como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Austrália figuram entre os mais procurados por brasileiros que querem fazer intercâmbio. Entretanto, os programas de viagem e estudo podem ser ótimas oportunidades para explorar idiomas além do inglês ou até conhecer lugares “inusitados”.

“Existem vários destinos além da América do Norte e do Reino Unido que são tão incríveis quanto e podem ser até mais acessíveis. Eles trazem oportunidades únicas para os que desejam saber como é ser um intercambista”, explica Eduardo Heidemann, diretor de uma agência de intercâmbio.

A seguir, veja uma lista com 5 lugares diferentes para quem sonha em fazer intercâmbio:

Emirados Árabes

A cidade de Dubai é um dos grandes destaques dos Emirados Árabes. O destino é luxuoso e muito procurado para turismo, mas pouco se pensa nele para estudo e trabalho.

Apesar de ser sinônimo de riqueza e ostentação, a moeda local (o Dirham) possui um valor praticamente estável. Além disso, a cidade conta com programas acessíveis e permite que o intercambista brasileiro trabalhe em áreas de atendimento ao público enquanto estuda uma nova língua (inglês ou árabe).

Coreia do Sul

A Coreia do Sul é referência em tecnologia e inovação, além de ser a terra natal dos ídolos do K-pop, gênero musical que faz sucesso no mundo inteiro. Por esses motivos, o destino vem sendo muito procurado nos últimos anos.

Seul é uma grande metrópole agitada, que pode atrair viajantes com hábitos noturnos. Mas o país também conquista aqueles que preferem a natureza. É possível explorar seu belo litoral e os famosos campos de flores.

O intercambista que desejar ir à Coreia do Sul irá desenvolver seu conhecimento em coreano, o idioma oficial do lugar. A moeda mais aceita é o won sul-coreano e o fuso horário é de 12 horas à frente do horário de Brasília.

África do Sul

A África do Sul também pode ser uma opção para aqueles que desejam um destino barato e interessante. O país é repleto de diversidade e conta com 11 idiomas oficias – incluindo o inglês. Além disso, devido à localização e ao clima, os amantes da natureza e dos esportes ao ar livre são os que mais se encantam pelo lugar. Na savanas, por exemplo, é possível ver várias espécies de animais e plantas endêmicas.

O fuso horário da África do Sul é 5 horas à frente do horário de Brasília. A moeda oficial é o Rand Sul-Africano e o país possui três capitais (Cidade do Cabo, Bloemfontein e Pretória).

México

Se o foco é aprender espanhol em um local próximo, vale a pena considerar o México. O país abrange todos os perfis, desde os interessados em história até os que preferem agitação na vida noturna.

O país abriga templos, pirâmides, praias e centros urbanos modernos. A moeda local é o peso mexicano e o custo de vida é parecido com o da cidade de São Paulo (SP). Há programas de intercâmbio para negócios, estudos ou turismo.

Escócia

Apesar de fazer parte do Reino Unido, a Escócia não é uma localidade tão procurada quando o assunto é estudar ou trabalhar no exterior, mas é um bom destino para aqueles que gostam de locais românticos e cultura medieval.

O país é conhecido pelo uísque, pela gaita de foles, pelo kilt (a famosa saia xadrez masculina) e por suas variadas culturas e tradições. O idioma mais falado é o inglês. Já a moeda é a libra esterlina.

O custo de vida é alto, mas vale a pena para os que querem fazer um curso de idiomas, se aprofundar nas tradições escocesas e até mesmo procurar o monstro do Lago Ness.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Viagem e Turismo

Veja 9 curiosidades sobre o Japão
Homem tenta navegar em “bolha flutuante” da Flórida até Nova York
Deixe seu comentário
Pode te interessar