Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Acontece Com um olhar ao setor, cursos de gastronomia oferecem diferenciais competitivos que aceleram colocação de profissionais no mercado de trabalho

Compartilhe esta notícia:

“O curso é rápido, são só dois anos e o aluno já sai com uma boa bagagem”, aponta o coordenador do Curso de Gastronomia da UniRitter, Moisés Basso, (Fotos: divulgação)

Nos últimos anos, a gastronomia vem ascendendo no rastro de inúmeros talk shows, publicações e programas exibidos em canais de televisão aberto e fechado, instigando os apaixonados pelo tema a buscarem cursos e especialização, com foco num segmento de mercado com inúmeras opções para aqueles que desejam ingressar na atividade.

Com um olhar a estes movimentos, a UniRitter implantou há dois anos o seu Curso de Gastronomia, oferecido nas modalidades presencial e semi-presencial, nos Campus da FAPA, Zona Sul e Canoas, formando dezenas de alunos por semestre em cada unidade. Repletas de utensílios e bancadas específicas para receber os alunos, a organização, estrutura e formato das cozinhas da UniRitter traduzem a proposta do curso, que já nasceu com importantes diferenciais competitivos. “O curso é rápido, são só dois anos e o aluno já sai com uma boa bagagem”, aponta o coordenador, Moisés Basso, que reitera a possibilidade do aluno já ingressar no mercado de trabalho entre o primeiro e o segundo semestre da universidade. “Nós temos um grupo web no laboratório integrado por gestores, chefs e profissionais do segmento de alimentos e bebidas que disponibilizam constantemente vagas. Boa parte dos restaurantes na Capital contam em seus quadros com alunos da UniRitter”. Na visão do coordenador, “isso faz com que o curso seja visado” pois o aluno sabe que vai trabalhar, com vagas sendo disponibilizadas permanentemente para estágio ou emprego.

Ao ingressar no curso, cada aluno adquire uma maleta com utensílios pessoais, contando com aulas técnicas que permitem o desenvolvimento de receitas, somadas aos fundamentos de cozinha que passam pelo manuseio de facas, cozimento de alimentos, cozinha temática, planejamento de cardápio, gestão, bebidas e serviços para salão e eventos, grelha, preparo de carnes e acompanhamento e muitas outras atividades. Ao todo, são 23 disciplinas, possibilitando ao aluno colocar em prática tudo o que aprende, com a execução de pratos em cada aula.

Além da formação básica, outro diferencial da UniRitter é a chamada Plataforma Go!, ou seja, são cursos rápidos que englobam montagem de pratos (Food Mark Design), risotos, massas pães, entre outros, voltados a um público mais amplo e até aqueles que residem fora de Porto Alegre e buscam na Capital uma rápida especialização. São poucos encontros, geralmente dois dias e, como avalia Basso, ideais também para quem busca uma segunda formação.

Moisés Basso, vê o segmento com otimismo, até porque ainda existem muitos restaurantes e estabelecimentos afins com profissionais sem formação em seus quadros e as empresas hoje querem equipes qualificadas. “O diploma é importante”, aponta o coordenador. Empresas de maior porte estão possibilitando formação específica a seus funcionários, o que aponta para a continuidade do crescimento do setor, “desde que haja comprometimento, principalmente por parte do jovem que dá valor ao seu aprendizado. Quando o aluno tem comprometimento, fica mais aberto para todas as possibilidades”. Moisés salienta que uma das dificuldades está no começo da profissão, onde o iniciante ingressa como auxiliar de cozinha, tendo também que cuidar da limpeza do estabelecimento, mas deve entender que isso é o começo. “Para quem é comprometido, tem espaço no mercado”.

Projeto Yocuta
A UniRitter também apoia com pioneirismo, através do seu Curso de Gastronomia, o projeto Yocuta. O Programa é desenvolvido pela Nestlé Professional América Latina, que prepara jovens para o setor em todo o continente. Desde 2015, 280 pessoas foram capacitados – 49 delas no Instituto Laurent – e 68% já estão empregadas, incluindo dois ex-participantes que trabalham em restaurantes de grande excelência gastronômica segundo o Guia Michelin.

Moisés Basso: “É uma oportunidade para que os imigrantes possam aproveitar um curso que, possivelmente, não teriam acesso de forma natural”.

Em parceria com a UniRitter, o programa ganhou palco pela primeira vez em solo gaúcho em 2018 e agora chega a sua segunda edição, com a participação de 40 imigrantes selecionados pelo Núcleo de Apoio e Assessoria a Refugiados e Imigrantes (NAARI) da universidade. O grupo conta om participantes da Venezuela, do Haiti, da Argentina, de Cuba e da Costa Rica. Todos serão certificados no próximo dia 31, no Campus FAPA da UniRitter. “A chancela da UniRitter e o diploma de graduação dá maiores possibilidades de emprego a estes profissionais”, atesta Moisés Basso. “É uma oportunidade para que os imigrantes possam aproveitar um curso que, possivelmente, não teriam acesso de forma natural”, finaliza. (Clarisse Ledur)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Acontece

Alta costura e versatilidade em estofaria na Mostra EliteDesign 2019
Dia de vestibular na Unisinos: estudantes disputam uma vaga no Ensino Superior
Deixe seu comentário
Pode te interessar