Terça-feira, 16 de julho de 2024

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Denúncias de violência contra idosos crescem em 2024

Compartilhe esta notícia:

O Disque 100 registrou aumento de 14% no primeiro semestre de 2024. (Foto: Reprodução)

Nessa semana, um idoso de 77 anos faleceu após ser agredido com um golpe no tórax, em Santos, no litoral paulista. Segundo a Polícia Militar, a agressão ocorreu quando o idoso atravessava a rua com seu neto. O episódio ocorreu na semana do Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que acontece anualmente no dia 15 de junho.

O Disque 100, responsável por receber denúncias de agressão contra idosos, registrou aumento de 14% no primeiro semestre de 2024, em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos seis primeiros meses de 2023, foram registradas mais de 65 mil denúncias de violência.

No mesmo período em 2024, mais de 74 mil queixas chegaram ao Ministério dos Direitos Humanos. A violência contra as pessoas idosas é um dos temas abordados pelo ministério no mês de junho.

O Secretário Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, Alexandre da Silva, explica que os números, embora alarmantes, representam a credibilidade do canal de denúncia.

“Nós conseguimos retomar a credibilidade e a expansão do Disque 100, que é a nossa ouvidoria, também pela rede social e pelo telefone”, aponta Alexandre.

Além da efetividade dos canais de denúncias, a divulgação e conscientização desse público é o que ajuda o ministério a registrar mais casos. Para além das violências flagrantes, como no caso do homem de 77 anos, existe ainda muita alienação sobre os direitos desse público.

Na visão do porta-voz, a secretaria faz o trabalho na articulação e fortalecimento de programas com outros ministérios. Para Alexandre, é preciso “fortalecer a rede de atores envolvidos na proteção dos direitos das pessoas idosas”.

Uma das medidas defendidas pelo Secretário Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa é o fortalecimento do Programa Envelhecer nos Territórios, lançado em março deste ano, que visa a criação de órgãos que sejam responsáveis por gerir políticas públicas nos estados e municípios.

Ações preventivas

Para Alexandre da Silva, é preciso combater as formas de violência por meio de medidas que promovam a proteção dos idosos, a prevenção de crimes e a punição dos responsáveis com “a participação de todo o segmento da sociedade”.

Na visão dele, é preciso que as pessoas não naturalizem nenhuma situação de agressão. E para isso, faz um alerta.

“Se alguma pessoa pegou o seu dinheiro, não deixou você manejar o seu próprio dinheiro, o seu benefício, a sua aposentadoria, e, se você não gostou desse comportamento, denuncie!”, reforça Alexandre.

De acordo com Alexandre, a denúncia é o primeiro passo para o estado cumprir seu papel. “É função do Estado procurar meios para que a pessoa idosa se sinta cada vez mais segura e com respeito aos seus direitos”, conclui Silva.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

1.074 mulheres precisaram sair de suas cidades para conseguir realizar aborto legal no Brasil
Força Aérea Brasileira estuda comprar caças americanos F-16 usados; entenda
https://www.osul.com.br/denuncias-de-violencia-contra-idosos-crescem-em-2024/ Denúncias de violência contra idosos crescem em 2024 2024-06-16
Deixe seu comentário
Pode te interessar