Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Fórmula 1 Fernando Alonso apoia rigor da Federação Internacional de Automobilismo, mas pede “outro formato” de classificação na Fórmula 1

Compartilhe esta notícia:

Fernando Alonso se manifestou sobre o provável endurecimento da FIA às regras de condução dos pilotos na classificação. (Foto: Reprodução)

Fernando Alonso se manifestou sobre o provável endurecimento da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) às regras de condução dos pilotos na classificação para evitar bandeiras amarelas que prejudiquem quem estiver em volta rápida. No centro da polêmica por conta das reclamações de Alexander Albon no Q1 em Baku, no último sábado, que acusou o bicampeão de ter errado deliberadamente para causar a intervenção, o piloto da Alpine disse que até apoia a decisão, mas levantou questões sobre o atual formato da sessão que define o grid.

À revista Autosport, Alonso citou o exemplo de um incidente envolvendo Kevin Magnussen no domingo. “Sempre haverá dificuldades, como agora na corrida [em Baku], que ou você bate numa curva ou para – como a Haas parada na curva 15”, disse. “Se você para ali ou dez metros depois, talvez provoque um safety-car. Então vamos penalizar o piloto da Haas por uma escolha errada?”, questionou o espanhol.

Alonso continuou dizendo que a situação mostra que a FIA precisa pensar em mudanças no formato da classificação. O Q1, por exemplo, costuma ser a parte mais movimentada, uma vez que todos vão à pista no último instante para escapar da parte final do grid. Isso acaba causando um tráfego muito intenso, e em circuitos de rua como Mônaco e Baku, quem pega esse trânsito corre o risco de ter toda a volta prejudicada.

“Precisamos ter cuidado sobre como vamos fazer isso [as punições por bandeiras amarelas]. Mas sim, concordo. Especialmente a classificação precisa ser diferente”, enfatizou o experiente piloto. “Lidamos com problemas de voltas lentas, tempo mínimo a ser respeitado, tráfego nas últimas curvas, vácuo. Acho que temos de ser inteligentes e pensar em outro formato de classificação”, salientou Alonso.

Investigação informal

No sábado passado, a direção de prova chegou a conduzir uma investigação informal sobre o incidente envolvendo Alonso e Albon, ouvindo tanto o diretor esportivo da Alpine, Alan Permane, quanto o chefe da equipe, Otmar Szafnauer, mas o assunto não terminou em punição. O espanhol disse ainda que “o Q1 foi um caos generalizando”, explicando que havia cometido um erro por conta dos pneus usados.

O apêndice L do Código Desportivo Internacional da FIA, que se aplica à conduta de pilotagem, reitera que “os pilotos devem usar a pista o tempo todo e não podem sair dela sem um motivo justificável”. Se for de comum acordo entre a entidade e a direção de prova sobre o endurecimento das regras, os pilotos já seriam avisados sobre possíveis sanções no GP do Canadá, que acontece neste fim de semana. As informações são do site Grande Prêmio.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Fórmula 1

Ferrari abandona prova, Verstappen vence o GP de Baku e dispara na liderança da Fórmula 1
Na Fórmula 1, Charles Leclerc é punido com dez posições no grid do Canadá
Deixe seu comentário
Pode te interessar