Sábado, 06 de Março de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Mostly Cloudy

Porto Alegre Mutirão recolhe duas toneladas de lixo na orla do Guaíba, em Porto Alegre

Compartilhe esta notícia:

Coleta do lixo depositado de forma irregular custa cerca de R$ 2 milhões mensais aos cofres do Município.

Foto: Mateus Raugust/PMPA
Coleta do lixo depositado de forma irregular custa cerca de R$ 2 milhões mensais aos cofres do Município. (Foto: Mateus Raugust/PMPA)

Máscaras, luvas e sacos de lixo foram as “ferramentas” de trabalho de quem aderiu ao mutirão de limpeza realizado pela prefeitura na manhã deste sábado (16), na orla do Guaíba, em Porto Alegre. Partindo da prainha na altura do Museu Iberê Camargo, o grupo concentrou os esforços no trecho atrás do Anfiteatro Pôr do Sol, local onde foram recolhidas duas toneladas de resíduos descartados irregularmente e acumulados junto à foz do Arroio Dilúvio.

Segundo a prefeitura, um dos primeiros voluntários a chegar, antes das 9h, o estudante Gabriel Wolkind, de 22 anos, que saiu do bairro Bom Fim de bicicleta para ajudar a recolher a sujeira. “É uma coleta conscientizadora. Vi nas redes da prefeitura e resolvi participar porque esse acúmulo de lixo é terrível”, afirmou.

O prefeito Sebastião Melo liderou o movimento, acompanhado da primeira-dama, Valéria Leopoldino, e de cerca de 50 participantes, entre voluntários, secretários municipais e equipes da prefeitura. “Esse volume de lixo não cai do céu. Estamos aqui para mostrar de forma simbólica que a população é parte fundamental na solução dos cuidados com a cidade, especialmente no problema do descarte irregular de lixo”, defendeu o prefeito.

Conforme o secretário de Serviços Urbanos, Marcos Felipi Garcia, a coleta do lixo depositado de forma irregular pela população custa cerca de R$ 2 milhões aos cofres do Município todos os meses. Durante o mutirão, foram recolhidos materiais como colchão, cadeiras, pneus e até bicicleta.

Entre os voluntários também estava o peruano Rodolfo Beltrán, que foi acompanhado da família gaúcha. Beltrán é diretor para a América do Sul da Earth Day Network, organização internacional engajada com a causa ambiental. “Tenho que parabenizar Porto Alegre por essa iniciativa. Esse lugar já foi uma paisagem turística e vai voltar a ser com esse trabalho, com foco e responsabilidade com o ambiente”, afirmou.

O DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana) seguirá trabalhando no local nos próximos dias para remoção do lixo enquanto está baixo o nível da água na área de encontro do arroio com o Guaíba.

O mutirão havia sido convocado na sexta-feira pela Prefeitura, que convidou a população a participar. Segundo Melo, outros deverão ser realizados.

Na ocasião do convite, Melo classificou a iniciativa de “limpeza pedagógica” na orla. “O exercício da cidadania é um comprometimento de todos com a Capital. Se cada um fizer o bem um pouco, podem ter certeza de que a cidade melhora”, disse o prefeito.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipi Garcia, disse que o mutirão é uma ação que faz parte das metas do governo de melhorar os cuidados com a cidade. “Demonstra a cooperação entre o poder público e a comunidade. Queremos mostrar que os porto-alegrenses também têm que fazer a sua parte, cuidando, fiscalizando e realizando o descarte adequado do lixo”, salientou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Rio Grande do Sul registra 4.236 novos casos da Covid-19 e tem mais 38 óbitos
Secretaria adota medidas para combater comércio de vacinas falsificadas
Deixe seu comentário
Pode te interessar