Sábado, 25 de junho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Armando Burd Não imaginavam que embarcariam nesta viagem

Compartilhe esta notícia:

Oswaldo Aranha, nascido em Alegrete, passa a integrar o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. (Foto: EBC)

Secretários estaduais da Saúde andam no mesmo barco: enfrentam mar violento, sem radar para localização de icebergs ou sinal do satélite que garanta a previsão do tempo. Não podem esquecer o ditado: os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais.

Com máximo cuidado

O documento do governo do Estado que trata de medidas para enfrentar o coronavírus foi escrito por malabarista que costuma andar sobre fio suspenso. Um trecho: “É uma estratégia mista, modulada e pactuada para equilibrar prioridade à vida com retomada econômica.”

Chance jogada fora

Por divergências, o Senado deixou de votar o Contrato Verde e Amarelo, modalidade de contrato de trabalho com redução dos encargos trabalhistas pagos pelas empresas e destinado a incentivar a abertura de vagas. O prazo da medida provisória terminou ontem. A expectativa do governo era gerar 1 milhão e 800 mil empregos até 2022 para jovens entre 18 e 29 anos.

Para não fechar a porta, o presidente Jair Bolsonaro vai editar nova medida com o mesmo conteúdo.

À espera do embarque

O que precisa ser destacado: 11 mil brasileiros já conseguiram retornar ao país. Cerca de 6 mil ainda devem chegar, dos quais 2 mil estão em Portugal. A ausência de voos comerciais tem sido um dos maiores problemas enfrentados. O trabalho incessante do Ministério das Relações Exteriores alcança resultado elogiado até por outras nações.

Atenção redobrada

A Federação Brasileira de Bancos alerta sobre o aumento no número de fraudes via aplicativos falsos. O mais cruel é que os criminosos se apossam de dados e retiram dos verdadeiros beneficiados o auxílio emergencial dado pelo governo federal.

Muitos autores do golpe estão sendo presos e sofrerão condenações.

Da vida à História

“Não permitirei que o Ministério se divida em dois: os comprometidos com a austeridade e os comprometidos com os gastos. Em meu governo, todos, absolutamente todos, ministros e dirigentes de empresas públicas terão que estar igualmente comprometidos com a geração de recursos e com as parcimônias nas despesas. (…) O governo não deve anunciar nada que não possa ser executado, nem enganar o povo com as promessas que não possam ser cumpridas.”

Trechos do discurso que o presidente Tancredo Neves faria na posse como presidente da República. Não pôde concretizar as ideias. Hoje, completam-se 35 anos de sua morte.

Reconhecimento

Acaba de ser sancionada a lei que inclui o diplomata e político Oswaldo Aranha no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, que fica guardado na Praça dos Três Poderes, em Brasília. A iniciativa foi do deputado federal Pompeo de Mattos, aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

Em 1947, Aranha chefiou nossa delegação na recém-criada Organização das Nações Unidas. Estabeleceu a tradição, mantida até hoje, de ser um brasileiro o primeiro orador da sessão anual de abertura da Assembleia Geral.

Fotografia panorâmica

Brasília completa hoje 60 anos. O economista ambiental Jacques Ribemboim, em artigo publicado ontem pelo Diário de Pernambuco, perguntou: o que há para comemorar?

Entre várias respostas, destaco uma: “Cidade artificial, asséptica, sem graça. Assemelha-se a um imenso condomínio fechado, uma sereia perigosa para os que ali se dirigem e sucumbem ao canto mágico dos cargos comissionados e dos mandatos sem fim, de rococós e de rapapés. Acabam se esquecendo das tantas privações que existem para além de seus horizontes.”

Rica e distante

Ribemboim finaliza:

“Neste aniversário, nada de parabéns a você, Brasília. Em lugar de arroubos emproados, baixe sua crista sexagenária e escute humildemente o clamor que vem dos casebres simples do país verdadeiro.

Memória esmaecida

O isolamento dá um caráter diferenciado ao 21 de abril. Porém, há muitas décadas, o sacrifício de Tiradentes se reduz a mais um dia de folga e a um cerimonial restrito.

Mudou

Em anos anteriores, eram poucos os deputados estaduais que disputavam o Troféu Para-Raios. Agora, sob efeito da pandemia, haverá congestionamento.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Armando Burd

Que energia!
Seleção Brasileira de 70 – para sempre ser lembrada
Deixe seu comentário
Pode te interessar