Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
14°
Light Rain

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Variedades Quatro dicas para não se machucar com os aparelhos na academia

Compartilhe esta notícia:

Uma postura boa no deadlift diminui o risco de lesões. (Foto: Reprodução)

Ligamentos rompidos. Músculos distendidos. Lesões por uso excessivo. A cada nova rotina de exercícios, surge um novo risco de lesão, seja por distensão muscular ao levantar pesos, dor no joelho ao correr ou ruptura de um tendão durante a calistenia.

No entanto, antes de deixar que esse medo o impeça de iniciar uma nova rotina de exercícios, a boa notícia é que a maioria das lesões esportivas é “relacionada ao uso excessivo, e não traumática, o que significa que normalmente não requerem cirurgia”, afirma Matthew Matava, cirurgião ortopédico e médico de medicina esportiva da Washington University.

Com as devidas precauções, você pode desenvolver uma rotina de exercícios completa, que maximize os benefícios e minimize o risco de lesões. Para ter uma ideia dos exercícios que o deixam especialmente vulnerável a contusões, especialistas foram consultados para avaliar os erros mais comuns que as pessoas cometem e como evitá-los.

Evite curvar as costas durante o levantamento de peso

O deadlift – exercício em que o levantador começa na posição de agachamento, puxando uma barra com peso para cima até uma posição ereta e travada – é um dos levantamentos mais famosos. Entretanto, sua simplicidade engana.

“O levantamento terra é um dos melhores exercícios, se feito corretamente, e uma das coisas mais perigosas que você pode fazer se for mal feito”, disse Cameron Apt, treinador esportivo da Universidade de Rochester.

Um dos principais erros que as pessoas cometem é arredondar — ou curvar — as costas. O deadlift começa com o levantador em uma posição de agachamento, com a coluna neutra, o que significa que as costas não estão arqueadas nem curvadas, a partir da qual ele puxa o peso até a coxa. Durante esse movimento, até mesmo um leve arredondamento da coluna vertebral pode exercer pressão excessiva sobre os músculos da região lombar, o que pode causar uma lesão nas costas ou algo pior.

“Não é necessariamente que as pessoas tenham uma postura ruim, é que elas subestimam o quanto o deadlifting é um exercício dinâmico e hiperfocado”, explica Femi Betiku, fisioterapeuta do New Jersey Center of Physical Therapy Riverdale. “As pessoas ficam desatentas por uma fração de segundo e, em seguida, suas costas se curvam um pouco, e então bum.”

Para os menos experientes, há uma série de exercícios alternativos que podem oferecer benefícios semelhantes e exercer menos pressão sobre a região lombar. Isso inclui o deadlift com barra hexagonal, no qual a barra larga em formato hexagonal, que envolve o levantador, reduz a quantidade de pressão na região lombar.

Adote a postura correta no supino

Quando a maioria das pessoas pensa em levantamento de peso, a primeira coisa que vem à mente é o supino, no qual o levantador se deita em um banco e empurra o peso para cima. Apesar de comum, ele pode causar lesões se for feito de forma incorreta.

O manguito rotador – um grupo de músculos e tendões que se localizam na região próxima do úmero (osso do braço) – é especialmente vulnerável porque muitos tendões, ligamentos, vasos sanguíneos e nervos passam por um caminho estreito, chamado espaço subacromial, entre a escápula e o úmero.

“É um espaço muito pequeno que é quase como uma estrada”, descreve Lauren Shroyer, treinadora esportiva do American Council on Exercise, especializada em lesões crônicas.

Um erro comum é curvar os ombros para cima, quase como se estivesse sentado em uma cadeira, o que pode causar uma enorme tensão nessa área. Shroyer disse que isso pode levar à síndrome do impacto no ombro, uma condição dolorosa causada pela fricção da escápula contra o manguito rotador.

Fique atento à frequência com que você corre

Em sua própria prática clínica, Matava trata lesões causadas por levantamento de peso e corrida com mais frequência.

“Dos dois, provavelmente o que mais vejo é a corrida”, disse ele. A maior parte dessas lesões está relacionada ao excesso. Na corrida, é a regra do “demais”, comenta Matava.

“Quilômetros demais, colinas demais, descanso de menos.”

Um problema muito comum entre os corredores é a dor no joelho, especificamente a síndrome da dor patelofemoral, geralmente chamada de “joelho de corredor”. Acredita-se que o joelho do corredor seja uma irritação nervosa causada por um desequilíbrio muscular entre os músculos do quadríceps, isquiotibiais e do quadril que desalinham a rótula.

Para evitar isso, aumente sua quilometragem gradualmente e incorpore o treinamento de força regularmente. A boa notícia é que, embora o joelho de corredor seja um problema, as pesquisas mostram que a corrida pode servir para fortalecer a cartilagem nesta região do corpo, e os corredores têm menos probabilidade de desenvolver artrite do que pessoas que não correm.

Tome cuidado e seja prudente ao fazer agachamentos ou torções

Uma das lesões graves mais comuns relacionadas ao esporte é a ruptura do menisco, que ocorrerá em pelo menos 10% das pessoas durante a vida. Os meniscos são discos de cartilagem que atuam como amortecedores, localizados nas extremidades do fêmur e da tíbia. A maioria das rupturas é causada pela degeneração da cartilagem, o que a torna mais suscetível a lesões, e pode ocorrer durante movimentos de agachamento ou torção, como box jumps, agachamentos com pesos ou durante esportes como tênis, futebol e basquete.

As rupturas de menisco geralmente ocorrem durante movimentos muito dinâmicos. O risco de contusão aumenta quando esses movimentos são executados muito rapidamente, com muito peso ou sem ter praticado o movimento o suficiente. Por exemplo, no agachamento, se a pessoa “usar muito peso e for muito fundo, o menisco pode se romper”, observa Matava.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Céline Dion revela ter quebrado costelas por causa de espasmos de síndrome rara
Cérebro feminino tem mais neurônios na área da resolução de problemas, masculino na área visual
https://www.osul.com.br/quatro-dicas-para-nao-se-machucar-com-os-aparelhos-na-academia/ Quatro dicas para não se machucar com os aparelhos na academia 2024-06-07
Deixe seu comentário
Pode te interessar