Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Light Rain

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Saiba como o estresse pode envelhecer o sistema imunológico

Compartilhe esta notícia:

À medida que seu sistema imunológico envelhece, seu corpo tem uma resposta menos coordenada a novas ameaças. (Foto: Reprodução)

Hoje em dia, a maioria das pessoas sabe que o estresse pode causar sérios danos à saúde mental e física. E, quando esse estresse é prolongado, sugerem estudos, pode aumentar o risco de certas condições de saúde, como asma, úlceras, derrame e ataque cardíaco. Agora, uma nova pesquisa sugere que certos tipos de estresse podem até envelhecer seu sistema imunológico.

Usando um corpo de dados existente, pesquisadores analisaram as respostas de uma amostra nacionalmente representativa de mais de 5.700 adultos com 50 anos ou mais nos Estados Unidos e as compararam com contagens de células imunes do sangue dos participantes. A pesquisa perguntou aos entrevistados sobre suas experiências com estressores sociais, como tensão no trabalho, estresse crônico, eventos estressantes, acontecimentos traumáticos e discriminação cotidiana ou ao longo da vida (incluindo sexismo ou etarismo).

A equipe descobriu que níveis de estresse mais altos se associavam a perfis de sistema imunológico mais envelhecidos. Os resultados foram publicados no The Proceedings of the National Academy of Sciences.

À medida que seu sistema imunológico envelhece, seu corpo tem uma resposta menos coordenada a novas ameaças, porque produz diferentes tipos de células imunológicas em proporções diferentes do que quando você é mais jovem, disse Eric Klopack, principal autor do estudo e pesquisador de pós-doutorado da gerontologia da Universidade do Sul da Califórnia. Ao mesmo tempo, células imunes mais velhas e desgastadas tendem a dominar as mais novas e ágeis, resultando em uma resposta imune menos robusta.

Até agora, ninguém investigou completamente a relação entre estresse social e função imunológica, pelo menos não com esse nível de detalhe, disse Matthew Yousefzadeh, que pesquisa o envelhecimento na Universidade de Minnesota e não esteve envolvido na nova pesquisa. E embora o novo estudo seja limitado, pois analisou apenas alguns tipos de células imunes – especificamente as células T CD4 e CD8 – Yousefzadeh disse que elas são um bom indicador da robustez da imunidade. “É uma espécie de espiada debaixo do capô do carro para ver como você vai se sair com as infecções”, disse ele.

A nova pesquisa aborda uma preocupação oportuna em meio à pandemia de covid-19. “Acho que muitas pessoas agora estão procurando maneiras de rejuvenescer, estimular ou fortalecer o sistema imunológico, principalmente com o envelhecimento”, disse Yousefzadeh. E, portanto, qualquer informação sobre como funciona o envelhecimento imunológico, ou como ele pode ser diferente para certas pessoas, é valiosa para a saúde pública.

Mesmo que os pesquisadores tenham descoberto que certas formas de estresse social estavam ligadas a mudanças nas células imunológicas dos participantes, Klopack alertou que os especialistas não entendem completamente como uma coisa influencia a outra.

Quando eles controlaram estatisticamente comportamentos como fumar ou beber, algumas dessas associações com o envelhecimento imunológico “desapareceram ou foram reduzidas”, disse ele, sugerindo que esses comportamentos podem ter desempenhado algum papel no envelhecimento de seus sistemas imunológicos. Uma maneira de prevenir o envelhecimento das células imunes, disse Klopack, pode ser o cuidado com hábitos pouco saudáveis.

Mitigar esses efeitos requer fazer um balanço de suas emoções, disse Eddy. Todo mundo é afetado pelo estresse de maneiras diferentes, disse ela, então as maneiras de processá-lo também podem variar. Concentrar-se no que lhe traz alegria e onde você pode encontrar apoio social pode ajudar. Isso pode significar cultivar hobbies, passar tempo com entes queridos ou se desconectar do trabalho ou das redes sociais quando puder.

Práticas de atenção plena, exercícios e hábitos alimentares saudáveis também podem ajudar você a se sentir bem fisicamente, o que, por sua vez, pode fazer você se sentir bem mentalmente, acrescentou ela.

Se você experimenta estressores sociais diariamente – seja no trabalho, na sua vida social ou em casa – pense no que você pode fazer para mantê-los sob controle, disse Eddy. Se as opiniões políticas de um amigo estão sempre causando angústia, você pode limitar seu contato com ele ou mudar seu círculo social. Se um colega de trabalho está colocando você para baixo por causa de sua idade, talvez seja útil confrontá-lo sobre isso. Observar o contexto completo de onde e como as situações estressantes se manifestam em sua vida é o primeiro passo para decidir como você pode seguir em frente. As informações são do jornal The New York Times.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

O blog já morreu? Veja cinco absurdos que falam sobre isso
Rio Grande do Sul tem mais de 2 milhões e 550 mil casos confirmados de covid
Deixe seu comentário
Pode te interessar