Quarta-feira, 08 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Cultura Saiba quais são os vinhos que harmonizam bem com as músicas brasileiras

Compartilhe esta notícia:

A experiência de tomar uma taça de vinho é um pacote sensorial completo. (Foto: Reprodução)

Quando pensamos em harmonizar vinhos, em geral nos preocupamos com a refeição que irá acompanhar a degustação. Porém, a experiência de tomar uma taça de vinho é um pacote sensorial completo; por isso, pode ser influenciada pelo ambiente, seu visual, odores e, também claro, seus sons. Isso quer dizer que, sim, é possível harmonizar vinhos com música.

E não é frescura! De acordo com uma teoria chamada Sonor Wines, criada pelos enogastronomistas Thomas Koeberl e Markus Bachmann, a experiência exclusiva de degustar vinhos em conjunto com melodias específicas é capaz de modificar o sabor da bebida. Os estudos inclusive analisam os impactos de diferentes estilos, incluindo Bach, Mozart e conjuntos de jazz.

Pensando nisso, separamos sugestões de músicas brasileiras que harmonizam bem com vinhos que você pode encontrar no Clube Paladar. Lembrando que as combinações aqui sugeridas são um convite para que você também crie as suas.

Vinho Branco La Flor de Pulenta Sauvignon Blanc 2017 – Harmoniza com “Laranja Madura”, do Casuarina

O frisante cai bem em épocas quentes como o verão. O Saracco Moscato D’Asti é refrescante, vibrante e complexo, perfeito para reunir os amigos em confraternizações. E nada melhor do que um samba para deixar a apreciação ainda mais suave. Vale conferir a versão de “Laranja Madura”, reinterpretada por Casuarina. O refrão, que fala sobre “as laranjas maduras que só podem ser boas demais para ser verdade”, combina com o aroma marcante do abacaxi, limão-siciliano e maracujá.

Vinho Branco Vinilo Ruido Blanco 2017 – Harmoniza com “Não Existe Amor em SP”, do Criolo

A combinação da acidez desse vinho branco com a delicadeza dos pêssegos e peras é surpreendentemente agradável. Os sabores lembram muito a música “Não Existe Amor em SP”, do rapper Criolo. A sua melodia melancólica fala da impossibilidade de encontrar amor em uma cidade grande e solitária como São Paulo. Ao mesmo tempo, cita a vontade de ter uma vida doce e alegre, assim como esse vinho.

Vinho Branco Errazuriz Max Chardonnay Reserva 2018 – Harmoniza com “Tarde em Itapoã”, de Toquinho e Vinícius

As brisas frescas do mar que batizaram esse belo Chardonnay também inspiraram Vinícius de Moraes a escrever “Tarde em Itapoã”, uma de suas mais famosas canções. O Errazuriz tem notas de tangerinas e peras; ou seja, é perfeito para tomar à beira-mar escutando a música do eterno “poetinha”.

Vinho Tinto Vinha do Mouro 2015 – Harmoniza com “Disritmia”, de Ney Matogrosso e Pedro Luís e a Parede

As elegantes notas aromáticas desse vinho tinto combinam muito bem com músicas que dão destaque aos instrumentos de percussão. Com um toque de frutas negras e vegetais, traz em sua composição uma suavidade que poucas canções conseguem acompanhar. “Disritmia”, de Martinho da Villa, na versão de Ney Matogrosso e Pedro Luís e a Parede chega lá com bastante folga.

Vinho Tinto Escorihuela Gascón Malbec 2017 – Harmoniza com “Deusa do Amor”, de Caetano Veloso

O Vinho Tinto Escorihuela Gascón Malbec 2017 chegou à sua maturidade oferecendo o melhor de si. É um Malbec com aromas de frutas maduras, notas de violetas e especiarias, que evocam uma sensualidade insuspeita. Se esse vinho fosse um cantor brasileiro, seria muito bem representado por Caetano Veloso, que lançou recentemente Ofertório. O disco revisionista foi gravado em parceria com seus filhos. “Deusa do Amor” coroa a relação entre vinho e canção, ao unir a sensualidade e a elegância da maturidade. Imperdível!

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cultura

Juízes federais publicaram uma carta em defesa do juiz das garantias
Bolsonaro disse que o ataque dos Estados Unidos no Iraque “vai impactar” o preço dos combustíveis no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar