Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

Política “Sou imorrível, imbrochável e também sou incomível”, diz Bolsonaro

Compartilhe esta notícia:

O presidente costuma repetir desde o primeiro ano de governo que é "imbrochável". (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que é “imorrível” e “incomível”, além de “imbrochável”, termo que já utilizou outras vezes. A declaração foi feita em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, após uma pessoa perguntar como estava o estado de saúde de Bolsonaro.

“Fica tranquilo. Olha, já falei que sou imorrível, já falei que sou imbrochável e também sou incomível”, disse Bolsonaro.

O presidente costuma repetir desde o primeiro ano de governo que é “imbrochável”. Ele usou o termo, por exemplo, durante manifestação de apoiadores do seu governo em Brasília no sábado.

“Não foi, não está sendo e sei que não será fácil. Mas o que esses caras não entendem é que eu sou imbrochável”, disse Bolsonaro, ao discursar no protesto.

Em mais uma crítica a políticas de distanciamento social, uma das principais recomendações no combate à pandemia de Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (17) que “tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”. Desde o início da pandemia Bolsonaro se opôs a políticas que visam reduzir a circulação de pessoas, para diminuir o impacto do novo coronavírus. A covid-19 já matou 435 mil pessoas no Brasil.

A declaração foi feita em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, quando Bolsonaro comentava uma manifestação em defesa do seu governo realizada no sábado, organizada principalmente por ruralistas. De acordo com ele, se os trabalhadores rurais tivessem “ficado em casa”, o resto da população teria morrido de fome. Entretanto, a maioria dos especialistas e das autoridades sempre defendeu a continuidade de atividades essenciais, entre elas a agricultura.

“O agro, realmente, não parou. Tem uns idiotas aí, o ‘fique em casa’. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo. Quem tem salário fixo ou uma gorda aposentadoria, pode ficar em casa a vida toda, sem problema nenhum”, disse o presidente.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro se opôs às principais recomendações dos especialistas para combater a doença, como usar máscaras e não participar de aglomerações. O presidente também critica frequentemente medidas tomadas por governadores e prefeitos para reduzir a circulação de pessoas, mesmo nos piores momentos da pandemia. As informações são do jornal Extra.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Governistas se preparam para questionar a parcialidade de Renan Calheiros como relator da CPI da Covid
CPI vai cobrar de Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores, explicações sobre a relação com a China durante a pandemia
Deixe seu comentário
Pode te interessar