Sábado, 08 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Mostly Cloudy / Wind

Porto Alegre Um enfermeiro de Porto Alegre é a vigésima-quarta vítima gaúcha do coronavírus entre os profissionais da categoria

Compartilhe esta notícia:

No Rio Grande do Sul, profissionais já contabilizam 686 perdas humanas. (Foto: EBC)

A morte do enfermeiro João Roque Poti Kirst, 67 anos, ampliou para 24 o número de casos fatais de coronavírus entre os profissionais da categoria no Rio Grande do Sul. Conforme informações do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), ele atuava no Grupo Hospitalar Conceição (GHC), em Porto Alegre, e estava internado no Moinhos de Vento.

Trata-se do segundo profissional da instituição a perder a luta contra a doença em menos de uma semana: o caso anterior teve como vítima o seu colega Sidney Millidiu, 64 anos, que faleceu no dia 31 de março e atuava há quase quatro décadas no Hospital Nossa Senhora da Conceição (Zona Norte).

Ao menos 686 enfermeiros já sucumbiram para a covid em todo o Estado. Em âmbito nacional, o contingente de profissionais vitimados pela pandemia é de 3.466, de acordo com dados do Conselho Federal da profissão.

“Lamentamos a perda e transmitimos solidariedade e força a familiares, amigos e colegas de Roque”, publicou a entidade em seu site oficial nesta terça-feira (6). “O profissional era um dos mais antigos em atividade no GHC e considerado muito comprometido com o trabalho e muito querido por colegas da instituição de saúde.

O Coren acrescentou: “Mais uma vez nos manifestamos em defesa de políticas públicas mais efetivas no combate à pandemia. A perda de profissionais de saúde na luta contra a covid é reflexo da falta de medidas eficientes. Além das perdas pelo novo Coronavírus, ainda há colegas sofrendo com as sequelas da doença e, ainda, desenvolvendo problemas ligados à saúde mental. Lockdown e vacina já!”.

Repúdio

A entidade também usou o seu site para se manifestar sobre a atitude de técnicas de Enfermagem do Hospital Regional Nelson Cornetet, em Guaíba (Região Carbonífera). Elas aparecem em publicações nas redes sociais zombando das condições de pacientes de coronavírus atendidos no setor de emergência da instituição.

“O Coren-RS repudia tal atitude das colegas e informa que o Departamento de Fiscalização (Defisc) e a Ouvidoria já reuniram elementos e passaram detalhes do episódio à diretoria para encaminhamento das providências cabíveis”, frisou a note de repúdio.

“Ressaltamos a necessidade de os colegas aplicarem à risca o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, com ênfase nas condutas, comportamentos e atitudes que devem ser seguidas(os) sempre que mencionarem, comentarem, publicarem ou compartilharem conteúdos nas mídias sociais e nos meios de comunicação de massa”, prossegue o texto.

“Trabalhadores da categoria devem ficar atentos à legislação, inclusive às específicas no que se refere às redes sociais”, acrescenta. “Além disso, em caso de instauração de processo ético, qualquer profissional tem o direito à defesa. Cabe ressaltar que a atitude é isolada e não reflete o empenho da categoria no dia a dia da saúde, em especial na linha de frente de combate à pandemia.”

Denúncias referentes a este e qualquer outro episódio devem ser encaminhadas por meio da Ouvidoria do Coren-RS, que apura as situações e dá encaminhamento aos processos de forma sigilosa.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

A empresa aérea Gol confirma o interesse em voos regionais no Rio Grande do Sul
O prefeito de Porto Alegre garante que a cidade está preparada para retomar com segurança as aulas presenciais
Deixe seu comentário
Pode te interessar