Quarta-feira, 19 de junho de 2024

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Esporte Vettel carrega bandeira do Brasil e guia McLaren de Senna em Imola

Compartilhe esta notícia:

Tetracampeão deu uma volta a bordo do MP4/8, com o qual Senna venceu cinco vezes em sua última temporada com a equipe. (Foto: Reprodução)

O público no Autódromo Enzo e Dino Ferrari em Imola começou este domingo (19) do GP da Emilia-Romagna com cenas emocionantes: Sebastian Vettel, tetracampeão da F1, pilotou pelo circuito a McLaren MP4/8 de Ayrton Senna e fez reverência ao último carro do tricampeão na equipe que o imortalizou na história do esporte. A homenagem marca os 30 anos da morte do brasileiro, vítima de um acidente fatal na mesma pista.

Vestindo um macacão, balaclava e capacete com as cores que representaram Senna na F1 em seus dez anos de carreira, Vettel ainda carregou as bandeiras do Brasil, em menção ao tricampeão, e a da Áustria, lembrando também de Roland Ratzenberger – piloto que faleceu em decorrência de outro acidente no GP de San Marino de 1994 em Imola, um dia antes de Senna, no sábado.

O MP4/8 ajudou Ayrton a conquistar cinco vitórias na F1; dentre elas, as mais marcantes no GP da Europa em Donnington Park e o GP do Brasil, no Autódromo de Interlagos.

Na exibição, Vettel fez alguns zerinhos na pista e ainda prestou reverência ao carro de Senna, diante de alguns familiares do tricampeão, como as sobrinhas Lalalli e Bianca.

“Ayrton Senna não era apenas um piloto que eu valorizava muito por ser um dos melhores que o automobilismo já viu, mas também por ter sido um homem de grande compaixão. Já se passaram 30 anos desde seu acidente e eu gostaria de prestar uma homenagem a Ayrton”, declarou Vettel no início do mês, ao anunciar a homenagem que faria em Imola.

Fim de semana especial

Ao longo da etapa no circuito em que Senna deu sua última volta, Vettel tem promovido uma série de ações em memória do tricampeão, e também de Ratzenberger. Na quinta-feira, o tetracampeão organizou uma corrida, à pé, com 18 dos 20 pilotos do grid da F1. O grupo vestia camisetas com as cores do capacete de Ayrton e munhequeiras com a cores da bandeira austríaca.

O ex-piloto também visitou a estátua de Senna no circuito italiano e prestou suas homenagens individuais ao brasileiro, com uma bandeira do Brasil pendurada nas costas.

Essa não foi a primeira vez que Vettel guiou a última McLaren de Senna; ele também pilotou a máquina no Festival da Velocidade Goodwood no Reino Unido, em julho do ano passado. Ele também é proprietário deste mesmo modelo.

Desde que chegou à F1 para complementar o calendário afetado pela pandemia do coronavírus em 2020, o GP da Emilia-Romagna é sediado no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, que antes recebia o GP de San Marino. Foi lá, em 1994, que Ayrton Senna disputou sua última corrida.

Ele sofreu uma forte batida nas primeiras voltas do GP de San Marino de 1994 quando corria pela Williams. Antes do choque na curva Tamburello, a barra de direção de seu carro quebrou e o acertou na testa, o que, com a colisão, causou um traumatismo craniano gravíssimo na parte de trás da cabeça do piloto.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Após publicar fake sobre chuvas no RS, Regina Duarte é punida pelo Instagram
Fórmula 1: Max Verstappen segura Lando Norris no fim e vence GP da Emilia-Romagna
https://www.osul.com.br/vettel-carrega-bandeira-do-brasil-e-guia-mclaren-de-senna-em-imola/ Vettel carrega bandeira do Brasil e guia McLaren de Senna em Imola 2024-05-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar