Sábado, 08 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Mundo A Suíça restringe visitantes do Brasil e outros 28 países para evitar a disseminação do coronavírus

Compartilhe esta notícia:

O número de infecções começou a aumentar na Suíça nos últimos dias. (Foto: Reprodução)

A partir de 6 de julho, viajantes de 29 países que quiserem ir à Suíça terão que se registrar com as autoridades e se autoisolar para evitar um ressurgimento do coronavírus, disse o governo suíço nesta quinta-feira (2).

A lista inclui Estados Unidos, Suécia, Brasil e Rússia, que foram designados como países com alto risco de infecção.

Os visitantes que tiverem estado nas nações citadas nos 14 dias anteriores terão que notificar as autoridades suíças de imediato ao chegarem e ficar 10 dias em quarentena, sempre segundo o governo.

A lista ainda identifica Argentina, Chile, Colômbia, Arábia Saudita, África do Sul e Sérvia e será revisada continuamente, disse o governo.

O número de infecções começou a aumentar na Suíça nos últimos dias, provocando o receio de uma segunda onda de Covid-19, mas suas fronteiras com Itália, Áustria, Alemanha e França estão abertas no momento.

O país, que suspendeu muitas de suas restrições, entre elas reabrir escolas e lojas, teve 31.967 testes positivos de Covid-19 e 1.965 mortes até agora.

Ele faz parte do Espaço Schengen de 26 nações, que normalmente não têm verificações nas fronteiras. As viagens irrestritas entre a Suíça e todos os outros membros do espaço estão permitidas, exceto a Suécia, que consta da lista governamental.

Portugal e Espanha 

Os governos da Espanha e de Portugal reabriram oficialmente na quarta-feira (1º) sua fronteira conjunta para todos os viajantes após um fechamento de três meses que visava conter a propagação do novo coronavírus.

Na presença do rei Felipe, da Espanha, e do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, os premiês Pedro Sánchez e António Costa abriram solenemente a fronteira. Todas as outras restrições de viagem na União Europeia foram suspensas na semana passada.

“Desta fronteira aberta depende a nossa prosperidade partilhada e um destino comum no projeto europeu”, tuitou Costa. “A pandemia ofereceu-nos uma visão de um passado ao qual não queremos voltar: um continente de fronteiras encerradas.”

Estados Unidos

Pelo segundo dia seguido, o número de novos casos de Covid-19 nos Estados Unidos foi maior que 50 mil, impulsionado pelos mais de 10 mil casos da doença, registrados em 24 horas, na Flórida.

De acordo com dados do Covid Tracking Project, 52.815 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus nas últimas 24 horas, publicou o jornal britânico Financial Times.

Na primeira semana de junho, os Estados Unidos anotavam cerca de 22 mil novos casos de Covid-19 por dia. Nos últimos sete dias de junho, o número de novas infecções diárias quase dobrou, para 42 mil em todo o País.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

O governo francês é condenado por receitar a grávidas antiepiléptico que causa má formação congênita
América Latina e Caribe superam a Europa em número de casos de coronavírus
Deixe seu comentário
Pode te interessar