Terça-feira, 11 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Mostly Cloudy

Bem-Estar Alternativas contra a ansiedade dos animais no frio e isolamento

Compartilhe esta notícia:

As rotinas precisam ser adaptadas à semelhança do cotidiano que deverá retornar no pós-pandemia.

Foto: Ari Teixeira/Smams PMPA
As rotinas precisam ser adaptadas à semelhança do cotidiano que deverá retornar no pós-pandemia. (Foto: Ari Teixeira/Smams PMPA)

Assim como os humanos, sintomas de ansiedade e depressão podem afetar cães e gatos em períodos de isolamento. A médica veterinária Brunna Barni, da Usav (Unidade de Saúde Animal Victória), explica que os tutores devem ter cuidados extras para reduzir o problema e sugere alternativas que levem os pets a consumirem mais energia, mesmo dentro de casa.“Nem é necessário sair às lojas para adquirir novos brinquedos. Caixas, garrafas pets furadas com ração dentro, são estimulantes para agitar os bichos”, detalha Brunna.

As rotinas precisam ser adaptadas à semelhança do cotidiano que deverá retornar no pós-pandemia. Quando os brinquedos não forem específicos para a espécie, o ideal é estar sempre monitorando as atividades, “evitando uma possível ingestão de algum pedaço”, exemplifica .

Gatos

Com eles funcionam brinquedos que estimulem ações cognitivas, ou seja, que os faça usar a memória e criatividade e estimulem a caça, como bolinhas de papel. Os horários de contato, para as pessoas que estão em isolamento devem ser iguais aos dos períodos anteriores. Se dava mais atenção pela manhã, é importante continuar assim, reservando a tarde para que possam dormir. Também ajuda manter ou criar espaços onde o gato possa subir e olhar o ambiente de cima, deixando-o tranquilo e confortável.

Cães

A previsão de mais chuva para o mês de julho aliadas as restrições de circulação, prejudicam a rotina de passeios, uma das diversões favoritas dos cães. A veterinária alerta que, nestes casos, a solução é buscar novas brincadeiras, com brinquedos recheados de ração, exatamente nas horas que eram para ir a rua. Situações que o levem a farejar, estimulando seus instintos de caçador, evitando sintomas ruins como excesso de lambedura das patas ou mesmo, desinteresse pela ração que está habituado.

“Quem souber administrar bem seu tempo, descobrirá que a ansiedade acabará reduzida tanto para o bichinho, quanto para seu tutor. Afinal estão juntos para enfrentar todas as situações. Essa é a essência da guarda responsável”, alerta Brunna.

Ajuda Coronavírus Pets

Idosos e pessoas em grupo de risco ou com saúde debilitada para a compra de alimentos, ração ou mesmo atividades recreativas com seus cães e gatos, podem solicitar ajuda aos voluntários inscritos na plataforma Ajuda Coronavírus Pets, iniciativa da primeira-dama Tainá Vidal, com versão do site criado pelo analista de sistemas Pedro Viana.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Bem-Estar

Secretaria apresenta relatório de ações quadrimestral aos deputados estaduais
Assembleia aprova alteração do IPE Saúde e criação do Trabalhar-RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar