Sábado, 06 de Junho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Cloudy

Mundo Atrasado para o voo, um homem ligou para a polícia e inventou que havia uma bomba no avião para não perder o embarque

Compartilhe esta notícia:

Jacob Meir Abdellak foi condenado à prisão por inventar ameaça de bomba. (Foto: Reprodução)

Um homem foi preso por ligar para a polícia para dizer que tinha uma bomba em um avião, no aeroporto de Gatwick, em Londres (Reino Unido), só porque estava atrasado para seu voo. As informações são do jornal inglês The Guardian. O bibliotecário Jacob Meir Abdellak, 47 anos, avisou que havia uma ameaça de bomba em um voo da companhia aérea Norwegian Air, com destino a Los Angeles (EUA), oito minutos antes da decolagem.

O homem não tinha conseguido chegar ao aeroporto e, por isso, criou essa maneira desesperada de atrasar o voo. A aeronave, de fato, decolou apenas uma hora e meia depois do previsto, por causa da falsa ameaça. O incidente ocorreu no dia 11 de maio deste ano.

No entanto, Abdellak não viajou, porque o embarque já tinha sido encerrado. No guichê da companhia aérea, ele acabou agindo de forma agressiva com os funcionários que se recusaram a deixá-lo entrar no avião. Dias depois, empregados do aeroporto rastrearam a ligação anônima que avisava sobre a falsa bomba e chegaram à conclusão de que a chamada tinha sido feita do mesmo telefone que Abdellak usara para fazer sua reserva.

Quando o bibliotecário retornou a Gatwick para embarcar em outro voo com destino aos EUA, foi preso. Na última terça-feira (14), foi condenado a dez meses de detenção e a pagar uma multa pela mentira. Porém, mais tarde, confessou ter feito uma falsa comunicação à polícia.

Inicialmente, Abdellak negou ter sido o autor da denúncia da bomba. O bibliotecário, que é cidadão francês, afirmou que havia perdido o chip de seu celular dias antes da ligação e que, por isso, a chamada não poderia ter sido feita por ele.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A Justiça apreendeu o Porsche de Romário avaliado em 350 mil reais
O procurador da República Deltan Dallagnol será investigado por críticas a ministros do Supremo. Ele disse que o ministro Dias Toffoli passa a “mensagem de leniência com a corrupção”
Deixe seu comentário
Pode te interessar