Domingo, 05 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Mostly Cloudy

Rio Grande do Sul Com uma morte e quase 160 diagnósticos positivos, um frigorífico na Serra Gaúcha adota medidas para conter surto de coronavírus

Compartilhe esta notícia:

AgroAraçá tem quase 1,6 mil empregados. (Foto: Divulgação)

Localizado na cidade de Nova Araçá (Serra Gaúcha), o frigorífico AgroAraçá tem um surto de coronavírus, com pelo menos 158 casos positivos entre os seus trabalhadores. Um deles morreu. O fato já obrigou a empresa a paralisar atividades por três dias e firmar um acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) do Rio Grande do Sul, a fim de assegurar a adoção de medidas preventivas.

Além de escalas reduzidas (com apenas 40% da equipe total) e redução do volume de abates de animais, a unidade foi submetida a um processo de desinfecção e todos os funcionários terão que passar por testagem de Covid-19. A retomada da capacidade total da fábrica não poderá acontecer antes do dia 10 de junho.

Já os funcionários com contágio confirmado permanecerão afastados do frigorífico por quarentena de 14 dias, sem descontos nos salários. A AgroAraçá, que conta com 1,6 mil empregados, também prometeu manter distanciamento mínimo de 1 metro entre os colaboradores, que terão que utilizar máscaras de proteção, ficar separados uns dos outros por estruturas impermeáveis e receber vacina contra a gripe.

“Toda a ação será baseada em protocolos de especialistas, sendo acompanhada pela Secretaria de Saúde do Município que fiscalizará a triagem de eventuais casos suspeitos”, frisou o frigorífico por meio de nota à imprensa. “Essas medidas já estavam programadas pela AGROARAÇÁ, sendo, agora, ratificadas pelas autoridades competentes.”

Prefeitura

Por meio de decreto municipal, a prefeitura de Nova Araçá suspendeu as atividades não essenciais por três dias, a contar desta sexta-feira (29). A medida visa reduzir a circulação de pessoas como uma medida no enfrentamento a pandemia de coronavírus.

A ação vem de encontro com o acordo firmado entre o Ministério Público do Trabalho e empresa Agro Araçá Alimentos, visto que a indústria fará neste período a testagem em massa de todos os colaboradores. Os serviços não essenciais ficarão proibidos de abrir neste fim de semana e os serviços essenciais terão regramento especial, das 8h ao meio-dia e das 14h às 18h. Estão autorizados:

– Supermercados;
– Farmácias;
– Postos de Combustíveis (sem a abertura das lojas de conveniência para venda de produtos);
– Revenda de gás;
– Prestadores de serviço de manutenção;
– Atendimento agropecuário e veterinário (sem pet shop);
– Restaurantes e padarias (somente com o sistema de “delivery” ou retirada no local);
– Consultórios Odontológicos (somente na sexta-feira, ressalvando-se casos de urgência);
– Veículos de informação e imprensa;
– Bancos e Cooperativas de Crédito;
– Correios e agências lotéricas.

Governo federal

Nesta semana, o governo federal publicou uma portaria e uma instrução normativa estabelecendo os cuidados que frigoríficos devem manter quanto ao coronavírus. As regras serão obrigatórias e foram elaboradas em conjunto pelos ministérios da Saúde, Agricultura e Economia.

Em menos de um mês, é a segunda vez que o governo se dirige ao setor produtivo de proteína animal por causa da pandemia. No dia 11 de maio, o Mapa publicou o Manual com orientações para frigoríficos em razão da pandemia da Covid-19. As 70 medidas descritas no manual são facultativas.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Um acordo entre a prefeitura de Porto Alegre e a Polícia Rodoviária Federal prevê sistema compartilhado de videomonitoramento
PL projeta aumentar seu espaço politico na capital gaúcha
Deixe seu comentário
Pode te interessar