Domingo, 17 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Crise faz empresas aéreas reduzirem voos para os Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

Empresa cancelou voos semanais para Miami, Nova York e Atlanta. Foto: Caio Guatelli/Folha Imagem.

Prejudicadas pela desaceleração econômica no Brasil, as companhias aéreas estão reduzindo a oferta de voos nacionais como forma de compensar a redução na demanda decorrente da crise. Entre os destinos internacionais, as operações para os Estados Unidos têm sido o principal alvo dos cortes. A avaliação das companhias foi que a procura por essas viagens foi afetada devido à alta de mais de 44,7% no dólar, em 2015.

A presidenta da TAM, Cláudia Sender, explicou que uma coisa que tem ficado mais clara, inclusive nos movimentos da indústria, é que a demanda entre o Brasil e os Estados Unidos foi muito impactada pela alta do dólar. “Temos, sim, visto uma queda de oferta, porque esse mercado se contraiu de forma mais acentuada que os outros”, afirmou.

A empresa cancelou os três voos semanais entre Miami e Belo Horizonte (MG) a partir de março de 2016, e de um dos cinco que saem de Manaus (AM) para o mesmo destino, a partir de abril do ano que vem. Os deslocamentos de São Paulo para Nova York, que são 14 por semana, cairão para dez.

A Gol deixará de operar voos regulares para Miami e Orlando em fevereiro, hoje são 14 viagens semanais para as duas cidades norte-americanas. As rotas passarão a ser fixadas só na alta temporada brasileira, de dezembro a fevereiro e de junho a agosto.

A baixa na procura atingiu companhias dos Estados Unidos: a American Airlines e a Delta anunciaram o fim das rotas no Brasil, de Campinas para Miami e Nova York e de Brasília para Atlanta.
A Latam, fusão da chilena LAN e da brasileira TAM, anunciou prejuízo de 401 milhões de reais causado pelo mau desempenho do mercado no Brasil. E a expectativa não é de melhora, segundo Cláudia. (Folhapress)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Crise aumenta leilões de bens na internet
Aposentados do INSS começam a receber a segunda parte do abono de Natal a partir do dia 24
Deixe seu comentário
Pode te interessar