Domingo, 28 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Rio Grande do Sul Governo do Rio Grande do Sul implanta Comando de Policiamento de Choque e cria batalhão em Uruguaiana

Compartilhe esta notícia:

Coronel Mohr, Leite e Ranolfo fizeram o anúncio em transmissão ao vivo na internet

Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini
Coronel Mohr, Leite e Ranolfo fizeram o anúncio em transmissão ao vivo na internet. (Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini)

O governo do Rio Grande do Sul apresentou, na manhã desta quarta-feira (23), a estratégia para lotação dos 860 policiais militares formados no início desta semana e a criação do 6º Batalhão de Polícia de Choque (6º BP Choque) em Uruguaiana, que ficará sob coordenação do novo Comando de Policiamento de Choque (CP Choque) junto com os outros cinco batalhões existentes.

“Toda a estratégia de emprego e de reposição programada dos nossos efetivos só é possível porque o Estado está a caminho do equilíbrio fiscal, com todas as reformas que ajudam a reduzir as despesas e que garantem as receitas para que o governo consiga investir, incluindo novos servidores. Por isso, foi tão importante a aprovação de ontem [terça] na Assembleia, que vai reduzir de forma segura e responsável os impostos sem colapsar as receitas do Estado e viabilizar o chamamento nos próximos dois anos de 3,2 mil novos servidores para a segurança pública”, destacou o governador Eduardo Leite.

Ele confirmou a previsão de chamar nos próximos dois anos mais 3,18 mil novos servidores para os efetivos das secretarias da Segurança Pública e da Administração Penitenciária. “A manutenção da força policial, com chamamento programado, evita precarização de serviços e os chamamentos em massa, além de garantir qualificação do efetivo, o que é fundamental para que a gente possa manter a redução nos índices de criminalidade”, disse o governador.

Conforme a estratégia apresentada pelo comandante-geral da Brigada Militar, coronel Rodrigo Mohr Picon, a distribuição dos 860 novos PMs dará prioridade à reposição nas cidades menos guarnecidas, assegurando efetivo mínimo de cinco policiais em todos os 497 municípios do Estado. Além disso, foram priorizadas as unidades e serviços com maior impacto regionalizado, para expandir a cobertura do reforço. Dessa forma, serão destinados novos soldados para incrementar a ação do Comando Rodoviário e do Comando Ambiental, e para a criação do 6º BP Choque.

Segundo o governo, a nova unidade, com sede em Uruguaiana, vai qualificar a estratégia de pronta-resposta, com cobertura do policiamento de choque em toda a faixa da fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai e a Argentina. A nova estrutura irá auxiliar na intensificação de operações policiais especializadas para o combate às organizações criminosas que operam de forma transnacional, em atividades ilegais como tráfico de drogas e contrabando de armamento e mercadorias. Também irá representar um reforço importante para a repressão de crimes rurais típicos da região, como o abigeato e o furto de maquinários e insumos agrícolas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Supremo declara inconstitucional a lei gaúcha que muda idade de ingresso no ensino fundamental
Brasil cria 414 mil empregos formais em novembro, o melhor resultado para um mês desde 1992
Deixe seu comentário
Pode te interessar