Sábado, 18 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
15°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

| Investimento histórico: Banrisul anuncia Plano Safra 2021/2022 com mais de R$5 bilhões

Compartilhe esta notícia:

Imagem: reprodução / BANRISUL

O Plano Safra 2021/2022 foi lançado na manhã desta quinta-feira (8) pelo Banrisul em um evento virtual, transmitido através do YouTube e Canal Rural. O banco encerra o Ano Safra 2020/2021 com um volume de concessões recorde: R$ 3 bilhões em operações para o agronegócio. Trata-se de um crescimento de 30% em relação ao ciclo anterior.

Conforme o presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho, este é o melhor resultado da história. Segundo ele, o aumento está concentrado principalmente no crédito concedido a produtores rurais. Coutinho também destacou que este é o maior Plano Safra já anunciado pelo Banrisul. “Nós estamos programando recursos na ordem de R$ 5,2 bilhões, sendo que, desses recursos, R$ 4,5 milhões serão destinados ao custeio, à comercialização e industrialização. E R$ 700 milhões serão destinados a investimentos no agronegócio”, explicou.

Segundo a secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado do Rio Grande do Sul, Silvana Covatti, historicamente, o setor da agropecuária movimenta a economia do Rio Grande do Sul. De acordo com ela, o valor que gira nas propriedades rurais nos diversos segmentos da sociedade – como a indústria, serviços, comércio, dentro dos centros urbanos – é uma renda que vem do campo do nosso estado.

“O Produto Interno do nosso estado do Rio Grande do Sul cresceu 4% no primeiro trimestre de 2021 e foi um aumento muito positivo. Grande parte deste desenvolvimento foi puxado pela agropecuária do nosso Estado. Uma supercolheita também de soja, na última safra de verão que, com isso, teve uma produção de mais de 20 milhões de toneladas de grãos no nosso estado. E nós temos uma boa projeção para a safra de inverno”, destacou Silvana.

O governador Eduardo Leite também participou do lançamento. Ele revelou estar muito contente em ver que o Banrisul está, neste ano, expandindo sua participação e seu portfólio de produtos e serviços, conforme demanda do estado no agronegócio. “Quando o ‘agro’ vai bem e o campo está produzindo bem, a gente tem a maior exportação, a maior entrada de recursos no estado e esse dinheiro circula no comércio, serviços, e todo o estado consegue condição econômica”, afirmou Leite.

A Safra 2020/2021 teve seu encerramento no mês de junho, batendo recorde com R$ 4 bilhões em novas operações no agronegócio, sendo que, desses recursos, R$ 3 bilhões foram em concessões de crédito rural. De acordo com o superintendente de Agronegócios do Banrisul, Robson Oliveira Santos, o Banrisul teve o foco em manter essa demanda crescente por investimento, operações de fomento ao agronegócio. “Com isso a gente alcançou resultados recordes”, comentou.

Para a Safra 2021/2022, o Banrisul pretende liberar R$ 5,2 bilhões em financiamentos para o agronegócio gaúcho, montante 27% superior ao período anterior. Para investimentos, serão R$ 700 milhões, um crescimento de mais de 40% em relação à safra passada. Para as operações de custeio e operações, serão mais de R$ 4,5 bilhões. Outro destaque é a liberação de mais de R$ 1 bilhão destinado exclusivamente para a agricultura familiar, no qual produz hoje, cerca de 70% dos alimentos consumidos no Brasil. Para os produtores médios, serão R$ 811 milhões, um crescimento expressivo frente à última safra. Já para os grandes produtores, cooperativas e para as empresas vão ser mais de R$ 3 bilhões. Ao todo, serão mais de 50 mil produtores beneficiados com os recursos nesses próximos 12 meses do Banrisul.

Em relação à taxa de juros para a agricultura familiar, a tarifa estará entre 3% e 4,5%. Para os produtores médios e Pronampe, as taxas de juros têm faixa entre 5,5% e 6,5%. Para os grandes produtores, serão 7,5%. Para investimentos prioritários, definidos pelo Ministério da Agricultura, os juros ficam entre 5,5% e 7%. E, para os demais investimentos, a faixa de juros fica em torno de 7,5% a 8,5%.

Na sequência do evento, o especialista em agronegócio Alexandre Mendonça de Barros falou sobre as tendências e o cenário dos principais mercados. Segundo Barros, o agronegócio se transformou no maior investimento do Brasil. “A gente estima que 27%, talvez 30% este ano, da economia brasileira está conectada ao agronegócio, um terço de empregos no Brasil estão relacionados, de alguma maneira, ao agronegócio e, evidentemente, esse ciclo vai requirir um volume de capital muito expressivo para o crescimento e demandas que estão acontecendo no mundo”.

Conforme Barros, o assunto que afeta e impacta profundamente o balanço mundial de alimentos é o que está acontecendo nos Estados Unidos. “Um pedaço importante dos EUA vive uma seca sem precedentes. Para a sorte do mundo, do abastecimento mundial, o meio oeste americano, que é o centro produtivo de grãos, não tem sofrido falta de chuva. Os americanos estão prevendo uma safra de milho ao redor de 380 milhões de toneladas e, se nós olharmos para o caso da soja, é a mesma coisa. Quase 40% da soja americana está nos estados que estão tendo seca”.

Na última semana, foi publicado um relatório do governo americano mostrando o nível de aperto que os estoques passam hoje nos EUA. Os americanos estão prevendo uma produtividade de 11,3 toneladas por hectare em 37,5 milhões de hectares. “O maior exportador de milho do mundo vai ter menos milho para entregar no mercado internacional. Nós, brasileiros, segundo maior exportador de milho, também teremos uma frustração de safra muito elevada. Devemos reduzir as exportações de milho na ordem de 15 milhões de toneladas contra o ano passado”, declarou.

Já o painel sobre os desafios do agronegócio teve como tema central a produtividade e rentabilidade. Participaram como painelistas o produtor rural, engenheiro agrônomo, bicampeão nacional de produtividade pela CESB, Maurício De Bortoli; presidente da CCGL, Caio Viana; e o chefe-geral da Embrapa Trigo, Jorge Lemainski. A mediação foi realizada pelo vice-presidente e diretor de Controle e Risco do Banrisul, Irany Sant’Anna Junior. Para os interessados que não conseguiram acompanhar o evento em tempo real, o lançamento do Plano de Safra 2021/2022 está disponível no YouTube do Banrisul, assim como o painel dos desafios do agronegócio.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de |

Variante delta “varre” Ásia e Oceania e provoca recorde diário de mortes na Rússia
Inter encaminha venda de Vinicius Tobias ao Shakhtar
Deixe seu comentário
Pode te interessar