Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Brasil Lula busca diálogo com o PSB e o PDT

Compartilhe esta notícia:

Lula foi solto no último sábado. (Foto: Gibran Mendes/CUT)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se reuniu nesta terça-feira (12) com o presidente da fundação João Mangabeira, braço ideológico do PSB, Ricardo Coutinho. A conversa faz parte de uma tentativa de diálogo com os partidos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro.

Mesmo com críticas de Ciro Gomes (PDT) a Lula, o petista não descarta procurar o ex-governador do Ceará. Ainda que não haja uma conversa entre os dois, aliados do presidente dão como certa um diálogo com o partido.

“Não sei se ele vai conversar com Ciro, mas obviamente com o PDT temos conversa, diálogo. Lupi [presidente nacional do PDT] visitou Lula na cadeia. A gente tem uma aliança, frente no Congresso Nacional, lógico que vai ter essa conversa em algum momento”, disse o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ao Congresso em Foco.

Sobre a conversa com o dirigente do PSB, o senador do PT afirmou que ela foi centrada na região Nordeste.

“Falou principalmente sobre Nordeste. Ricardo Coutinho foi governador da paraíba , foi um grande parceiro tanto do governo dele quanto no de Dilma. Ele [Lula] falou claramente que o Nordeste precisa voltar a ser prioritário, ser visto, que não está sendo visto por esse governo. a pobreza está se agravando novamente no Nordeste depois de um período que se reduziu bastante”, afirmou o líder do PT.

Lula ainda não tem um roteiro fechado de viagens, mas estão confirmadas participação na reunião da executiva nacional do PT em Salvador (BA) na quinta-feira (14) e em ato político no Recife (PE) no domingo (17).

Lula ficou preso por 580 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Após ser solto no último sábado (8), beneficiado por decisão do Supremo Tribunal Federal que proibiu prisão em segunda instância, o petista foi à São Bernardo do Campo (SP), onde mantém residência atualmente.

Críticas de Ciro

A relação entre o ex-presidente Lula e o ex-governador Ciro Gomes está longe de ser retomada. Desde a eleição do ano passado, quando Lula insistiu na candidatura de Fernando Haddad em vez de apoiar Ciro e, depois, o pedetista se negou a pedir votos para o candidato petista no segundo turno, o clima é de guerra declarada entre duas das principais lideranças da esquerda e centro-esquerda do País.

Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco, o ex-candidato pelo PDT declarou que não recusaria um convite de Lula para conversar caso o petista saia da prisão. Mas deixou claro que dificilmente haverá um entendimento. Ciro chamou Lula de “enganador profissional”.

“Eu não me recuso a conversar com ninguém, mas não tenho nenhum apreço político pelo Lula, nenhum. Acho que ele é o grande responsável por essa tragédia econômica, social e política que o Brasil está vivendo, não tem grandeza, só pensa em si e virou um enganador profissional”, declarou o ex-governador do Ceará.

Ao relatar sobre o encontro mais recente que teve com Fernando Haddad, Ciro afirmou que a interação não passou de um abraço para foto. Ambos estavam presentes no evento de abertura do festival Cine Ceará, em Fortaleza (CE).

“Ele [Fernando Haddad] senta e quando acaba a solenidade, baixou o escurinho, levantou e foi embora, só quem assistiu ao filme fui eu. A fake news, a versão é o que importa agora. Nos cumprimentamos como sempre”, afirmou Ciro.

O político do PDT disse que Haddad não o procura desde que acabou a eleição presidencial: “Não, nem no dia da eleição, esse povo não gosta muito da verdade, não. Aqui meu telefone, meu sigilo de telefone, se tiver uma ligação dele aqui você pode ficar com meu braço”.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Petrobras vai vender todos os ativos que tem no Uruguai
Privatização da Eletrobras deve reduzir tarifas para os consumidores
Deixe seu comentário
Pode te interessar