Terça-feira, 07 de Julho de 2020

Porto Alegre

Armando Burd Não passam das intenções

Compartilhe esta notícia:

A ONU também perdeu força

Os presidentes das mais poderosas nações do mundo se reúnem em diferentes capitais, pronunciam discursos, posam para fotos e sorriem. Só não conseguem encaminhar soluções para populações civis, vítimas de barbáries, atrocidades e selvagerias.

Tragédias enlutam, chocam e aterrorizam cidades e países.

MUDANDO O RUMO

O Brasil vai abandonar os países bolivarianos em meio ao mar tempestuoso, passando a dar prioridade à Argentina, à Aliança do Pacífico e ao México. É onde estão os negócios.

PRECISA CORRER

Anda a passo de tartaruga na Câmara dos Deputados o projeto, de autoria do PSDB, que muda as regras para escolha dos dirigentes dos fundos de pensão. Vai impedir a entrada de afilhados políticos e a má utilização dos recursos dos contribuintes que buscam a previdência complementar.

CALOTE COMO INSTITUIÇÃO

Surge no País a primeira Franquia de Precatórios, voltada para a comercialização desses títulos. Os escritórios receberão know how para intermediar a negociação de dívidas do governo federal, reconhecidas em sentenças judiciais. O franqueado aprende a facilitar a avaliação do cliente, que decide se vale a pena ou não a venda do precatório.

O MESMO

No café da manhã, no almoço e na janta, não muda o menu indigesto da nova equipe econômica: inflação em dois dígitos, juros elevados, volatilidade do câmbio e déficit excessivo nas finanças públicas.

SEM REAÇÃO

A crise econômica e queda na receita forçaram os Estados a cortes drásticos nos investimentos. Há obras paradas, adiamento de novos projetos e atrasos em pagamentos de serviços de estados mais ricos do País. No Rio Grande do Sul, a queda dos investimentos públicos, comparando com 2014, foi de 74,9 por cento.

A notícia é de 14 de junho do ano passado e refletia a grave crise que persiste, sem indicações de recuperação. A capacidade de investimento do Rio Grande do Sul, este ano, é praticamente zero.

POLÊMICO

A deputada Manuela D’Ávila lerá hoje pela manhã, na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia, parecer contrário ao projeto do Executivo que dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais. Depois de aprovado, deverão atuar, sem fins lucrativos, nas áreas de ensino, meio ambiente e esporte, entre outras.

Porém, não haverá votação, porque o deputado Gabriel Souza pedirá prazo para examinar o conteúdo.

POR QUE SERÁ?

Na maioria dos assassinatos, adultos costumam convidar menores para participar. Por que será? Os defensores da redução da maioridade penal devem ter a resposta na ponta da língua.

RÁPIDAS

* A leniência partidária, proposta por José Dirceu, demonstra: sua paciência está chegando ao limite.

*Ana de Oliveira, do PMDB, concorrerá à Prefeitura de Erechim, tendo o PT como aliado.  Atualmente, Ana é vice-prefeita.

* O risco é se defrontar com certos políticos que, não tendo esgotado os argumentos, falam mais ainda.

* Não há dinheiro para atender reivindicações nem perspectiva de entendimento entre governo do Estado e professores grevistas.

* Antes era só a Política que andava mal. Agora, ganha a companhia do futebol decepcionante.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Armando Burd

PROCISSÃO DE CORRUPTOS E TRAIDORES!
Executivo aciona na Justiça invasores de escolas. Legislativo silencia
Deixe seu comentário
Pode te interessar