Quinta-feira, 13 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Colunistas Pandemia é usada politicamente para tentar derrubar o presidente

Compartilhe esta notícia:

Presidente critica a decisão do ministro do Supremo Luís Roberto Barroso. (Foto: Alan do Santos/PR)

O uso da pandemia para negócios e fins políticos por alguns governadores, está evidente no Brasil. Os fatos estão colocados. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro foi objetivo na análise deste cenário, ao alertar que “estamos passando ainda por uma pandemia, que em parte é usada politicamente não para derrotar o vírus, mas para tentar derrubar o presidente”. Bolsonaro fez a afirmativa durante a cerimônia de posse do novo diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu, general João Francisco Ferreira.

A questão das vidas e do desemprego

Jair Bolsonaro voltou a mencionar ontem as dificuldades que as ações realizadas por governadores e prefeitos, com total autonomia garantida pelo STF, têm provocado no país. Sugere que estaria faltando “um pouco de humanidade por parte de muitos governadores e prefeitos do Brasil nessa questão da pandemia. Lamentamos a morte. Muito. Queríamos que ninguém morresse, mas temos uma realidade pela frente. O desemprego é o efeito colateral mais danoso que o próprio vírus”.

PDT vai puxar a escada de Ciro Gomes?

Ciro Gomes, cujo discurso para abrir espaço como candidato presidente na eleição de 2022 ataca até mesmo os partidos parceiros de esquerda, corre o risco de ficar sem legenda. O PDT está preocupado com a independência de Ciro, que sem consultar o partido, faz declarações surpreendentes, como o pedido para Lula aceitar ser seu vice em 2022, como Cristina Kirchner, enrolada com justiça, fez na Argentina, onde aceitou ser a vice de Alberto Fernández.

O complexo de puxadinho do PT vai falar mais forte, e o PDT poderá abandonar Ciro Gomes para seguir sua vocação e ser uma linha auxiliar de Lula em 2022.

Semana de investimentos em infraestrutura

Os aeroportos de Pelotas, Bagé e Uruguaiana estão incluídos no lote sul arrematado ontem pela CCR no leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo. Ontem, foram 22 aeroportos, com R$ 3,3 bilhões de arrecadação e R$ 6,1 bilhão de investimento contratado.

Além dos aeroportos, nesta semana ainda serão realizados o leilão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, na quinta-feira, e o arrendamento de 5 terminais portuários, na sexta-feira. Ontem, foram 22 aeroportos, com R$ 3,3 bilhões de arrecadação e R$ 6,1 bilhão de investimento contratado.

Ministro Marcelo Queiroga hoje no RS

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga vem ao estado nesta quinta-feira. Pela manhã, seu primeiro compromisso será no Grupo Hospitalar Conceição onde será recebido pelo presidente Claudio Oliveira.

Placar da vacina

O vacinômetro do Ministério da Saúde apresentava, ontem à noite (7), estes números: no País, 43,333 milhões distribuídas e 23,776 milhões aplicadas por governadores e prefeitos.

No Rio Grande do Sul, das 2,846 milhões de vacinas recebidas, 1.861 milhão foram aplicadas. O equivalente a 71,4%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Frevo eleitoral
Lobby bilionário ameaça energia solar no Brasil
Deixe seu comentário
Pode te interessar