Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Olimpíada Relembre quem são os 21 medalhistas olímpicos do Brasil nos Jogos de Tóquio

Compartilhe esta notícia:

Rebeca Andrade conquistou a primeira medalha olímpica da história da ginástica artística feminina brasileira. (Foto: Miriam Jeske/COB)

A Olimpíada de Tóquio chegou ao fim com desempenho histórico do Brasil, que terminou os jogos no 12º lugar do ranking de medalhas, a melhor posição da história brasileira. Foram 21 pódios olímpicos (sete ouros, seis pratas e oito bronzes), distribuídos em 12 modalidades olímpicas.

Relembre as conquistas de medalhas brasileiras na Olimpíada:

Ginástica artística 

Rebeca Andrade fez história em Tóquio. Conquistou a primeira medalha olímpica da história da ginástica artística feminina brasileira e foi a primeira mulher a conquistar dois pódios em uma mesma Olimpíada. Ela foi ouro no salto e prata no individual geral.

Boxe

Com uma medalha de cada cor, Brasil foi o quarto país com mais medalhas no boxe nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O time nacional só ficou atrás de Cuba, Grã-Bretanha e Comitê Olímpico Russo.

O Brasil conquistou o ouro com Hebert Conceição na categoria dos médios (até 75 kg). Beatriz Ferreira se tornou a primeira sul-americana a disputar uma final olímpica e terminou com a prata nos pesos leves (até 60 kg), enquanto o peso pesado (até 91 kg) Abner Teixeira foi bronze.

Natação

Ana Marcela venceu a maratona aquática e conquistou o primeiro ouro da história do Brasil em uma prova de águas abertas nos Jogos Olímpicos. Fernando Scheffer, atleta do Minas Tênis Clube, ganhou o bronze nos 200m livre. Já Bruno Fratus foi terceiro nos 50 metros livre.

Futebol masculino

A Seleção Brasileira de futebol conquistou o bicampeonato ao bater a Espanha na final, que contou com tremenda emoção: pênalti perdido e gol do título marcado na segunda etapa da prorrogação.

Vinte e dois atletas receberam as medalhas: Santos, Brenno, Lucão, Daniel Alves, Gabriel Menino, Nino, Diego Carlos, Ricardo, Bruno Fuchs, Guilherme Arana, Abner Vinicius, Douglas Luiz, Bruno Guimarães, Matheus Henrique, Claudinho, Reinier, Antony, Richarlison, Matheus Cunha, Malcom, Gabriel Martinelli e Paulinho.

Surfe

Esporte estreante na Olimpíada, o surfe rendeu o ouro ao Brasil com Ítalo Ferreira. O brasileiro, atual campeão mundial, iniciou a competição já como um dos favoritos, ao lado do compatriota Gabriel Medina, que terminou em quarto, fora do pódio.

Canoagem

Isaquias Queiroz foi ouro no C1 1.000 metros na canoagem velocidade. A conquista foi a realização de um sonho para o atleta, cuja obsessão era subir no lugar mais alto do pódio em Tóquio. Ele soma outros três pódios olímpicos e se firma como um dos maiores atletas brasileiros na história.

Skate

O skate é outro esporte estreante na Olimpíada.O Brasil se destacou na modalidade ao ser prata com Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, na categoria street, e com Pedro Barros, na categoria park.

Destaque para Rayssa, também conhecida como “Fadinha”, que aos 13 anos se tornou a atleta brasileira mais nova a ganhar uma medalha em Jogos Olímpicos.

Vôlei feminino

O Brasil tem muito o que comemorar no vôlei feminino na Olimpíada. A Seleção Brasileira chegou a Tóquio desacreditada por muitos, mas mostrou força e terminou a competição com a prata, após ser derrotada pelos Estados Unidos.

Representaram o País: as levantadoras Macris e Roberta, a ponteira/oposta Rosamaria, as ponteiras Natália, Fernanda Garay, Gabi e Ana Cristina, as centrais Carol Gattaz, Carol e Bia, a líbero Camila Brait e a oposta Tandara (afastada por suposto caso de doping antes da semifinal).

Vela

Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio, repetindo o feito do Rio-2016, e com isso entraram para um seleto de grupo de atletas brasileiros que foram campeões olímpicos em duas edições seguidas.

Judô

A judoca Mayra Aguiar fez história ao conquistar em Tóquio sua terceira medalha em três edições seguidas dos Jogos Olímpicos. Bronze em Londres-2012 e Rio-2016, a gaúcha, repetiu o feito no Japão na categoria até 78 kg e se tornou a primeira atleta do País a faturar três medalhas em esportes individuais em olimpíadas. Daniel Cargin faturou o bronze na categoria peso-meio-leve (até 66kg).

Tênis

Laura Pigossi e Luisa Stefani foram bronze no tênis feminino e conquistaram a primeira medalha olímpica da história do Brasil na modalidade. O curioso é que as duas não jogavam juntas e só foram ganhando entrosamento durante as partidas no Japão. Elas, inclusive, foram inscritas para participarem dos jogos e não sabiam.

Atletismo

Com 1,98 metro de altura e suas passadas largas, Alison dos Santos, de 21 anos, alcançou um feito gigante em Tóquio ao conquistar o bronze nos 400 metros com barreiras. Foi a primeira medalha do Brasil na prova em toda a história e também a primeira no atletismo na Olimpíada no Japão.

Campeão olímpico na Rio-2016, o paulista Thiago Braz conquistou a medalha de bronze na prova de salto com vara.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Olimpíada

Olimpíada de Paris terá surfe no Taiti, breakdance e provas em cartões-postais
Estudo aponta fracasso do Brasil nas Olimpíadas mesmo com recorde de medalhas; entenda
Deixe seu comentário
Pode te interessar