Domingo, 25 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Mostly Cloudy

Brasil Robinho questiona as acusações de estupro e alega que a história está “fora de contexto”

Compartilhe esta notícia:

O jogador alegou que as informações veiculadas na imprensa estão “deturpadas”. (Foto: Reprodução/Twitter)

Depois de ter o contrato com o Santos suspenso, Robinho questionou as acusações feitas a seu respeito no processo em que é condenado em primeira instância por violência sexual.

Em entrevista aos canais Fox Sports, o jogador alegou que as informações veiculadas na imprensa estão “deturpadas”. Além disso, disse que não realizou nenhum ato sem consentimento da mulher envolvida no processo.

“A imprensa colocou coisas deturpadas a meu respeito. Só que ninguém colocou que a menina pediu, no processo, R$ 3 milhões. Isso ninguém colocou”, disse Robinho.

“É muito difícil ela estar embriagada para não ter o ato, mas lembrar de todo mundo. Então, está meio fora de contexto essas histórias. Eu jamais dei um copo de bebida para essa garota, deixei de respeitar ou fiz alguma coisa sem o consentimento dela. Isso vocês podem ter certeza”, finalizou.

A decisão de romper o contrato aconteceu após a da divulgação de transcrições de conversas de Robinho admitindo participação indireta em ato de violência sexual contra uma mulher albanesa, em 2013, na Itália. Além dos torcedores, o Peixe foi cobrado por vários de seus patrocinadores sobre o fim do contrato de Robinho.

Suspensão

O Peixe optou por suspender e não rescindir o contrato de Robinho pela esperança de absolvição em julgamento marcado para 10 de dezembro. A Justiça Italiana analisará em segunda instância a acusação de violência sexual. Se for considerado inocente, o atleta poderia retornar.

“Estou aqui com tristeza no coração para falar a vocês que tomei a decisão, junto ao presidente, de suspender meu contrato diante desse momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos. Se de alguma forma estou atrapalhando, melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Com certeza vou provar minha inocência”, disse Robinho.

“Santos Futebol Clube e o atleta Robinho informam que, em comum acordo, resolveram suspender a validade do contrato firmado no último dia 10 de outubro para que o jogador possa se concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália”, afirmou o clube.

As transcrições de conversas de Robinho com amigos foram fundamentais para a interrupção da quarta passagem do atacante pelo Peixe. Depois da publicação do GE, a torcida pressionou o clube nas redes sociais e patrocinadores ameaçaram acabar com a ajuda financeira.

O site publicou transcrições de interceptações telefônicas e um grampo no carro de Robinho, ambos autorizados pela Justiça Italiana. Robinho confirmou a participação em ato sexual no dia 22 de janeiro de 2013, numa boate em Milão. Uma mulher albanesa acusou o jogador e quatro amigos de estupro coletivo.

A condenação em primeira instância, no ano de 2017, foi de nove anos de prisão e Robinho se defende em liberdade. O jogador de 36 anos é julgado junto ao amigo Ricardo Falco. Os demais suspeitos saíram da Itália durante a investigação e são alvos de processo diferente. De acordo com os documentos detalhados pelo GE, o atacante santista admitiu a relação sexual com a vítima, mas negou o estupro. Na transcrição, porém, Robinho comenta sobre a mulher estar alcoolizada.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Pulseira com inteligência artificial coleta dados de pacientes e deve otimizar o atendimento em hospitais
Boicote na internet a comportamento negativo acaba influenciando carreira junto a empresas
Deixe seu comentário
Pode te interessar