Lancha de Sérgio Cabral não tem compradores em novo Leilão da Lava Jato

A embarcação de Cabral tem avaliação mínima de R$ 2,360 milhões e possui quatro suítes. (Foto: Divulgação/PF)

Novo leilão da Lava Jato aconteceu nesta quinta-feira (18), no Rio de Janeiro. O evento tem o objetivo de vender os bens apreendidos na Operação. Porém, os itens considerados principais não foram arrematados e deverão ser reavaliados. São eles o sítio de Carlos Miranda, apontado como operador financeiro de um esquema de propinas no governo do Rio de Janeiro; e uma lancha do ex-governador do estado, Sérgio Cabral.

O sítio de Miranda fica em Paraíba do Sul (RJ), tem 51 hectares, e está avaliado em R$ 2,250 milhões, no mínimo. Já a embarcação de Cabral, tem avaliação mínima de R$ 2,360 milhões e possui quatro suítes.

As informações são do leiloeiro oficial Renato Guedes, que pedirá uma reavaliação ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. “Vamos fazer um estudo, pedindo uma manifestação ao juízo por uma nova avaliação desses bens, a fim de irem a leilão novamente. A gente acredita que os valores estão um pouco fora do mercado neste momento. Os bens se deterioraram ao longo do tempo”, disse Guedes.

Foram vendidos no leilão desta quinta somente um jet ski, por R$ 50,6 mil, e um automóvel Pajero, blindado, por R$ 124 mil.

Deixe seu comentário: