Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Mostly Cloudy

Acontece Acordo viabiliza formação de 149 jovens pelo Programa Jovem Aprendiz Banrisul

O presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho (ao centro), fez a assinatura de aditivo ao convênio com o CIEE-RS. (Fotos: divulgação)

O Banrisul assinou, nesta quinta-feira (10), na sede da instituição, um aditivo ao convênio com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-RS) no desenvolvimento do Programa Jovem Aprendiz Banrisul para viabilizar a formação de 149 jovens do Programa de Acolhimento, que abrange as vagas da Fundação de Proteção Especial (FPE), da Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC), e do Acolhimento Interior. Com o acordo, as atividades práticas dos jovens serão realizadas nas seguintes entidades: Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, Justiça Federal do Rio Grande do Sul, Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul, Poder Legislativo do Rio Grande do Sul e Defensoria Pública da União.

Para o presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho, “em uma sociedade moderna as corporações têm, além de gerar riqueza e desenvolvimento, uma missão social acoplada”. O executivo destacou que o Banco tem papel importante no Estado na criação de emprego e no fomento da atividade econômica, mas também em fazer diferença nas causas sociais.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Luís Augusto Lara, salientou que, quando executivos de diversas esferas se unem em convergência e harmonia, se consegue gerar uma entrega para a sociedade. “Precisamos estar mais abertos e receptivos, mantendo o foco naquilo que pode nos unir. Às vezes, é mais fácil fazer um discurso institucional do que buscar uma solução de estado. É isso que temos que perseguir”, frisou.

A promotora de Justiça da Infância e Juventude e representante do Ministério Público do RS, Cinara Vianna Dutra Braga, explicou que, ao completarem 18 anos, os jovens e adolescentes perdem o direito de permanecerem no abrigo, no espaço de proteção. “São quase cinco mil crianças e adolescentes vítimas, abandonados, que foram tirados de suas famílias. Muitas vezes, com baixa escolaridade e com problemas de saúde mental, vão precisar encarar a vida sozinhos e se cuidarem. Então, essa parceria, essa união de esforços, onde todo o estado do Rio Grande do Sul diz: nós somos parceiros, nós vamos prepará-los para a vida. O programa de acolhimento Atuação deu tanto certo, que hoje estamos aqui para ratificá-lo”, ressaltou.

Evento reuniu representantes de instituições para viabilizar a formação de jovens aprendizes.

Também participaram do evento o vice-presidente do Banrisul, Irany de Oliveira Sant’Anna Júnior; as diretoras do Banco, Raquel Santos Carneiro e Suzana Flores Cogo; o presidente do CIEEE-RS, Marivaldo Antonio Tumelero; o subprocurador-geral de Justiça para assuntos institucionais, Marcelo Lemos Dornelles; o juiz federal e diretor do Foro da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul, Paulo Paim da Silva; o vice-procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul, Gilson Luiz Laydner de Azevedo; a corregedora-geral da Justiça e desembargadora, Denise Oliveira Cezar; o chefe da Defensoria Pública da União, Renato Braga Vinhas; superintendentes executivos do Banco, autoridades e jovens aprendizes.

Programa Jovem Aprendiz Banrisul

O Programa Jovem Aprendiz Banrisul possibilita a inserção no mercado de trabalho a jovens e adolescentes entre 14 e 24 anos, visando a capacitação profissional. O projeto prevê que os jovens aprendizes cumpram atividades práticas e teóricas durante o período de seu contrato – fica a cargo do Banrisul a realização das atividades práticas e das instituições conveniadas a realização das atividades teóricas. A iniciativa conta com a parceria de oito instituições formadoras, entre elas o CIEE-RS.

Ocorre que o Banrisul não consegue disponibilizar esta prática dentro da Direção-Geral para todos os participantes, especialmente devido à limitação no uso dos sistemas internos do Banco. Dessa forma, para o atendimento de mais jovens pelo programa, a instituição firmou esse convênio com o CIEE-RS, para encaminhar os participantes ao cumprimento das atividades práticas em outras entidades. Atualmente, cerca de 420 jovens participam do projeto do Banrisul.

tags: “em uma sociedade moderna as corporações têmabandonadosAcordo viabiliza formação de 149 jovens pelo Programa Jovem Aprendiz Banrisul O Banrisul assinoualém de gerar riqueza e desenvolvimentoao completarem 18 anosas atividades práticas dos jovens serão realizadas nas seguintes entidades: Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sulautoridades e jovens aprendizes. PROGRAMA JOVEM APRENDIZ BANRISUL O Programa Jovem Aprendiz Banrisul possibilita a inserção no mercado de trabalho a jovens e adolescentes entre 14 e 24 anosCinara Vianna Dutra BragaClaudio Coutinhocom baixa escolaridade e com problemas de saúde mentalda Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC)Denise Oliveira Cezar; o chefe da Defensoria Pública da Uniãoe do Acolhimento Interior. Com o acordoé mais fácil fazer um discurso institucional do que buscar uma solução de estado. É isso que temos que perseguir”essa parceriaessa união de esforçosexplicou quefrisou. A promotora de Justiça da Infância e Juventude e representante do Ministério Público do RSGilson Luiz Laydner de Azevedo; a corregedora-geral da Justiça e desembargadoraIrany de Oliveira Sant’Anna Júnior; as diretoras do BancoJustiça Federal do Rio Grande do Sulluís augusto laramantendo o foco naquilo que pode nos unir. Às vezesMarcelo Lemos Dornelles; o juiz federal e diretor do Foro da Seção Judiciária do Rio Grande do SulMarivaldo Antonio Tumelero; o subprocurador-geral de Justiça para assuntos institucionaismas também em fazer diferença nas causas sociais. O presidente da Assembleia Legislativa do EstadoMinistério Público do Trabalho no Rio Grande do Sulna sede da instituiçãonesta quinta-feira (10)no espaço de proteção. “São quase cinco mil crianças e adolescentes vítimasnós vamos prepará-los para a vida. O programa de acolhimento Atuação deu tanto certoonde todo o estado do Rio Grande do Sul diz: nós somos parceirosos jovens e adolescentes perdem o direito de permanecerem no abrigoPaulo Paim da Silva; o vice-procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do SulPoder Judiciário do Estado do Rio Grande do SulPoder Legislativo do Rio Grande do Sul e Defensoria Pública da União. Para o presidente do Banrisulquando executivos de diversas esferas se unem em convergência e harmoniaque abrange as vagas da Fundação de Proteção Especial (FPE)que foram tirados de suas famílias. Muitas vezesque hoje estamos aqui para ratificá-lo”Raquel Santos Carneiro e Suzana Flores Cogo; o presidente do CIEEE-RSRenato Braga Vinhas; superintendentes executivos do Bancoressaltou. Também participaram do evento o vice-presidente do Banrisulsalientou quese consegue gerar uma entrega para a sociedade. “Precisamos estar mais abertos e receptivosum aditivo ao convênio com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-RS) no desenvolvimento do Programa Jovem Aprendiz Banrisul para viabilizar a formação de 149 jovens do Programa de Acolhimentouma missão social acoplada”. O executivo destacou que o Banco tem papel importante no Estado na criação de emprego e no fomento da atividade econômicavão precisar encarar a vida sozinhos e se cuidarem. Então

Voltar Todas de Acontece

Compartilhe esta notícia:

Presidente do Sindilojas Porto Alegre vê com otimismo a chegada do final do ano. A previsão de crescimento para o setor no período é de 6%
Prova AMRIGS passará a ser seleção nacional para programas de Residência Médica
Deixe seu comentário
Pode te interessar