Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Cloudy

Economia Clientes residenciais não poderão ter a luz cortada durante 90 dias no Rio Grande do Sul

Compartilhe esta notícia:

Decisão foi da Agência Nacional de Energia Elétrica.

Foto: Reprodução
Decisão foi da Agência Nacional de Energia Elétrica. (Foto: Reprodução)

A partir de pedido dos governos estaduais, incluindo o do Rio Grande do Sul, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) editou resolução normativa que permitirá, dentre outras ações, que durante 90 dias os clientes residenciais não tenham a luz cortada por motivo de inadimplência. O documento deve ser publicado oficialmente nos próximos dias.

Os estabelecimentos relacionados a serviços essenciais também não poderão ter suspensão de fornecimento. A medida, adotada para minimizar os prejuízos causados pela epidemia do coronavírus, se estende a todas as concessionárias do serviço em território gaúcho.

“Proibir o corte de energia elétrica dos consumidores residenciais é uma ação muito importante no momento que estamos vivendo. Temos grande parte da população em isolamento social para diminuir a disseminação do vírus e há, inegavelmente, um prejuízo financeiro para muitos”, afirmou o governador Eduardo Leite.

“Garantir que essas famílias não tenham corte do serviço é uma maneira de tranquilizar principalmente os mais pobres. Mas, é importante ressaltar: quem tem condições deve continuar mantendo em dia os pagamentos. Isso é fundamental para que o serviço possa ser mantido da melhor forma possível”, acrescentou.

Além da proibição do corte, a resolução autoriza as concessionárias a reduzir ou suspender temporariamente o atendimento presencial ao público. O atendimento via call center poderá ser flexibilizado, devendo ser mantido apenas para urgências.

Empresas

A resolução da Aneel também permite que as empresas façam a entrega da fatura pela internet, em substituição à entrega física, e abre a possibilidade da autoleitura dos medidores – quando o consumidor informa à concessionária quanto consumiu de energia no mês, dispensando a presença dos funcionários que executam essa tarefa.

“Desde o início da epidemia, já vínhamos conversando com a Aneel e com o Ministério de Minas e Energia para buscar uma solução que contemplasse as necessidades dos consumidores, em especial os de baixa renda. A resolução atende ao nosso pleito e terá um impacto positivo na vida da população neste momento de isolamento”, explica o secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Lojistas não pagarão aluguel enquanto shoppings estiverem fechados
Decreto adia início da restrição para circulação de idosos
Deixe seu comentário
Pode te interessar