Sábado, 22 de janeiro de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Governadora de Nova York emite alerta de emergência de desastre após aumento de casos e internações por covid

Compartilhe esta notícia:

Medida de Kathy Hochul permite que os profissionais de saúde priorizem o tratamento de infectados pela doença. (Foto: Fotos Públicas)

A governadora de Nova York, Kathy Hochul, emitiu um comunicado de “emergência de desastre” após o aumento de casos e internações por conta da covid.

Na prática, a medida permite que os profissionais de saúde do estado priorizem o tratamento de infectados pela doença e destrava alguns trâmites burocráticos para a compra de insumos para combater a covid.

“Continuamos a ver sinais de alerta de picos no covid neste inverno e, embora a nova variante do ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando”, disse ela em sua conta oficial no Twitter.

“Hoje assinei uma Ordem Executiva para ajudar e aumentar a capacidade do hospital antes de picos potenciais. Por meio dessa ação, também seremos capazes de adquirir suprimentos essenciais com mais rapidez para combater a pandemia”, completou.

Por fim, a governadora, que assumiu o cargo após a renúncia de Andrew Cuomo em meio a denúncias de assédio sexual, fez um apelo para a população se vacinar.

“Estimulo os nova-iorquinos a tirar proveito de nossa maior arma nesta pandemia: a vacina. Vacine-se e receba o reforço assim que puder”.

Fronteiras fechadas

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou na última sexta-feira (26) que o país vai impor restrições a viajantes oriundos da África do Sul e mais sete nações africanas.

As restrições passarão a valer a partir desta segunda-feira (29), disse o presidente que citou seguir as recomendações de conselheiros médicos da Casa Branca e defendeu novamente a vacinação.

O Brasil, por sua vez, vai fechar as fronteiras aéreas para passageiros vindos de seis países do Sul da África a partir desta segunda.

A nova mutação, citada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “variante de preocupação”. Ela já foi detectada em países como Reino Unido, Alemanha, Holanda, Bélgica, Israel e Hong Kong.

O governo de Israel anunciou neste sábado (27) que irá bloquear, durante duas semanas, a entrada de todos os estrangeiros no país, para tentar frear a disseminação da variante ômicron.

O país já registrou um caso, de uma paciente que viajou ao Malauí, e tem mais sete suspeitos. Após a identificação da contaminação, havia sido bloqueada a entrada de viajantes de sete países do continente africano.

Uma lista de mais dezenas de países que se tornam destino e origem proibidas foi publicada, com validade a partir desta segunda-feira.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Mais de 60 viajantes da África do Sul testam positivo para covid na Holanda
Nova cepa sul-africana do coronavírus gera temor e suspende voos pelo mundo
Deixe seu comentário
Pode te interessar