Terça-feira, 01 de Dezembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Mostly Cloudy

Rio Grande do Sul Projeto de incentivo à leitura é inaugurado no Centro Administrativo

Compartilhe esta notícia:

Geladeiras descartadas são recicladas por artistas de rua e transformadas em bibliotecas itinerantes.

Foto: Jonathan Costa Silva/Divulgação
Geladeiras descartadas são recicladas por artistas de rua e transformadas em bibliotecas itinerantes. (Foto: Jonathan Costa Silva/Divulgação)

Em alusão ao Dia Nacional do Livro, comemorado nesta quinta-feira (29), duas gelotecas foram instaladas no saguão do Caff (Centro Administrativo Fernando Ferrari). Doadas pela Casa do HipHop de Esteio, a campanha de incentivo à leitura faz parte de uma ação desenvolvida pelos rappers Rafa Rafuagi e Adriano de Souza Peixoto, o Dplay.

As gelotecas no Caff são uma parceria entre as secretarias de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), da Cultura (Sedac) e de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG).

O Projeto Geloteca, que se iniciou em Canoas há cerca de quatro meses, proporciona leitura gratuita em diversos pontos da cidade. Ao reciclar geladeiras que seriam descartadas, artistas de rua são convidados para realizar uma transformação nessas futuras bibliotecas itinerantes. O projeto é uma iniciativa da desenvolvedora social e produtora cultural 7º Setor e conta com o apoio da Associação da Cultura Hip Hop de Esteio.

Por meio da parceria entre as secretarias, o projeto tem agora suas duas primeiras gelotecas em Porto Alegre. O fundador da Casa de Hip Hop, Rafa Rafuagi, agradeceu o apoio ao projeto e enfatizou a relevância de ações como essa nas comunidades e periferias. “Este projeto espalha geladeiras com livros pelas cidades da Região Metropolitana. Nós queremos isso: que as pessoas tenham acesso à leitura”, comentou. Dplay destacou que as gelotecas, além de incentivar a leitura, têm como objetivo “divulgar o trabalho de grafiteiros locais”.

Ao agradecer a doação das geladeiras, que possibilitaram a ação, o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild, salientou a importância de sua pasta se envolver com projetos como esse. “Não só como secretaria, mas como Estado, nós precisamos fazer parte de toda e qualquer política de inclusão”, disse.

A secretária da Cultura, Beatriz Araujo, destacou a relevância de trabalhos relacionados à leitura. “Viabilizar ações como essa, em meio à comunidade, faz toda a diferença para a transformação de vidas. É por meio dessa inclusão que se dá o acesso a informação”, comentou. “A geloteca representa um movimento de transformação e inclusão cultural, dialogando com a proposta do nosso governo”, afirmou o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Claudio Gastal.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Bolsa reage e volta a subir após quatro sessões de queda
ProconRS e Fundação de Proteção Especial do Estado terão novas sedes administrativas
Deixe seu comentário
Pode te interessar