Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Rio Grande do Sul Uergs anuncia novo curso de Ciências Biológicas, com ênfase em Gestão Ambiental Costeira

Compartilhe esta notícia:

Primeira turma deve iniciar no semestre que vem. (Foto: Arquivo/Uergs)

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) anunciou a abertura de curso superior de Ciências Biológicas com ênfase em Gestão Ambiental Costeira, em Osório (Litoral Norte). A primeira turma deve começar no semestre que vem. De 2006 a 2018, a mesma faculdade tinha como foco Biologia Marinha e Costeira, por meio de convênio com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O projeto pedagógico havia sido aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conepe) e apresentado à sociedade e à comunidade acadêmica por meio de uma transmissão ao vivo no dia 23 de agosto. Faltava o sinal-verde do Conselho Superior (Consun), o que aconteceu nesta semana, por unanimidade,

Reitor Uergs, Leonardo Beroldt ressalta que a aprovação da nova proposta do curso é resultado de uma proposta que começou a ser moldada em 2018, sob coordenação da professora Daniela de Lara, da área das Ciências da Vida e Meio Ambiente da instituição.

O ponto de partida foram conversas com o corpo docente da graduação em Ciências Biológicas ofertada em convênio com a UFRGS e que passou pela realização de audiência pública, em setembro de 2019, com o tema “Diálogos sobre Ambiente e Sustentabilidade: a Uergs que a comunidade precisa no Litoral Norte”.

A definição do novo projeto surgiu a partir de uma audiência que reuniu docentes do curso, gestores públicos municipais da área ambiental, empresários e representantes de organizações não governamentais ligadas à área.

O grupo apontou a necessidade de oferta de formação na área de gestão ambiental e costeira, o que levou a Universidade a trabalhar na reestruturação do curso de Ciências Biológicas, que passa a ter nova ênfase.

No evento de apresentação do projeto, em agosto, Beroldt falou sobre a importância da conversa com a comunidade para a construção de propostas alinhadas às demandas regionais.

“A forma como construímos esse projeto, em diálogo com a sociedade, também é uma demonstração do papel público da Uergs”, salienta o reitor. “É possível construir um projeto com qualidade técnica e acadêmica e, ao mesmo tempo, com o compromisso social construído a partir do diálogo.”

A intenção é de que os debates sobre as necessidades de formação universitária em outras regiões do Estado e a construção de novos projetos de cursos também ocorram nesse formato.

A live de apresentação do curso contou com a presença da diretora do Campus Regional 1 da Uergs, Adriana Abreu. Entre os espectadores estava o prefeito de Osório, Roger Caputi.

Detalhamento

De acordo com a professora Ester Loitzenbauer, que coordena o curso de Ciências Biológicas ofertado com a UFRGS, nesse curso a maior parte das disciplinas é focada em Biologia Marinha, com poucas disciplinas na área de gestão:

“O curso novo, além de ser oferecido apenas pela Uergs (e não mais em parceria com a UFRGS) terá apenas uma ênfase: gestão ambiental costeira. Na prática, o curso será voltado para a gestão ambiental costeira e marinha, desde as disciplinas obrigatórias até as eletivas”.

Além disso, o novo projeto prevê a oferta da graduação em apenas um turno, considerando a necessidade das pessoas que precisam conciliar os estudos com o trabalho.

A professora Lisiane Ramos, que coordenará o curso, ressalta que o ponto de partida para a construção do projeto foi conhecer o perfil necessário para atuação nessa região, na área de Biologia:

“O profissional que será formado deve ser um profundo conhecedor de seus direitos e deveres, assim como deve ser capaz de atuar na linha de frente para auxiliar a sanar as principais mazelas que ainda afligem os municípios desta região, assim como, deve ser capaz de acompanhar as novas demandas que forem surgindo, sempre com uma visão crítica, sistêmica e ética”.

Lisiane acrescenta que os componentes curriculares foram construídos com foco no ambiente costeiro, considerando aspectos de gestão ambiental na administração pública de municípios, estados e união. Também foram planejadas ações de contato e trocas com a comunidade regional, por meio de atividades práticas, saídas de campo e projetos de Extensão.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Ministério da Saúde vai analisar denúncia apresentada pela CPI dos Medicamentos
Casal é morto a tiros em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha
Deixe seu comentário
Pode te interessar