Domingo, 24 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Thunder

Mundo A Alemanha prorroga o lockdown no país até 10 de janeiro

Compartilhe esta notícia:

O confinamento parcial na Alemanha recomeçou no fim de outubro. (Foto: Reprodução)

As medidas de isolamento para conter o coronavírus na Alemanha continuarão em vigor até 10 de janeiro, anunciou nesta quarta-feira (2) a chanceler Angela Merkel. A determinação, chamada de “lockdown parcial”, inclui o fechamento de restaurantes, museus e áreas de lazer.

O confinamento parcial na Alemanha recomeçou no fim de outubro, depois da chegada de uma nova onda de casos e de mortes por covid-19. Os números se estabilizaram, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, mas ainda não caíram.

De acordo com o jornal “Süddeutsche Zeitung”, Merkel disse que a Alemanha “está muito longe” dos dados ideais para retomar a flexibilização.

A situação na Alemanha contrasta com a da vizinha França, onde o governo do presidente Emmanuel Macron já iniciou um plano de flexibilização das medidas de isolamento. Dados da Johns Hopkins mostram queda nos números diários de mortes e de casos de covid-19.

Esperança em vacinas

O anúncio da extensão do lockdown vem em um momento de esperança entre os alemães por uma vacina que ajude a acabar com a pandemia da covid-19. O governo do país já trabalha para colocar em funcionamento centros de vacinação nas próximas semanas.

Uma das esperanças é no imunizante fabricado pelas empresas Pfizer e BioNTech, que obteve aprovação para uso no Reino Unido nesta quarta. A Alemanha espera aprovar a vacina até o fim deste ano, para já começar os planos de imunizar a população.

Desde o início da pandemia, a Alemanha registra mais de 1,48 milhão de casos do coronavírus. O total de mortes por covid-19 no país chega a 17,4 mil.

Inglaterra

O lockdown adotado no início deste mês na Inglaterra reduziu o número de casos da covid-19 em 30% no país europeu, indica um estudo preliminar divulgado na segunda-feira (30) pelo Imperial College de Londres. O levantamento, feito em parceria com o instituto Ipsos MORI, analisou mais de 100 mil voluntários. Os ingleses estão sob medidas restritivas desde o dia 5 por conta da segunda onda do novo coronavírus no Reino Unido e em outros países europeus.

O Imperial College estima que 96 pessoas a cada 10 mil contraíram o Sars-CoV-2 entre 13 e 24 de novembro. O último levantamento da universidade britânica, realizado entre 16 de outubro e 2 de novembro, apontava para um índice de 130 contágios a cada 10 mil pessoas.

“Essa descoberta demonstra que os casos (de covid-19) estavam crescendo quando o país entrou em lockdown, mas o fechamento foi seguido de uma queda, na medida em que as medidas nacionais reduziram com êxito as taxas de infecções na Inglaterra”, afirmou o Departamento de Saúde através de um comunicado.

Este é o segundo lockdown implementado na Inglaterra em razão da pandemia. O Reino Unido, como um todo, já soma mais de 1,6 milhão de casos. A taxa de transmissão da covid-19 é de 0,88, segundo o Imperial College. O valor abaixo de 1,0 indica tendência de estabilização e reforça dados divulgados na última sexta-feira (27) de que o número de contágios pelo novo coronavírus têm caído em torno de 2% ao dia.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A Organização Mundial da Saúde analisa vacina contra o coronavírus da Pfizer com a BioNtech para possível listagem de emergência
A Pfizer diz que Portugal pode receber as primeiras doses da vacina contra o coronavírus nos primeiros dias do ano que vem
Deixe seu comentário
Pode te interessar