Domingo, 09 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fog

Mundo China exporta menos para os Estados Unidos e o mundo

Compartilhe esta notícia:

Os dois países impuseram tarifas punitivas sobre bilhões de dólares em importações de cada lado. (Foto: Reprodução)

O comércio da China com os Estados Unidos e o mundo está encolhendo, refletindo a guerra de tarifas que afeta não apenas as duas maiores economias do mundo, mas também o crescimento global.

As importações da China de produtos norte-americanos caíram 22% ao ano no mês de agosto, enquanto as exportações de produtos chineses para os Estados Unidos encolheram 16%. Com isso, o superávit comercial da China com os Estados Unidos caiu para 27 bilhões de dólares em agosto, de 28 bilhões de dólares em julho e 31 bilhões de dólares em agosto de 2018.

As exportações globais da China caíram 1% ao ano em agosto, a maior queda desde junho. As importações chinesas diminuíram 5,6% ao ano em agosto – que marcou o quarto mês seguido de declínio. O superavit comercial total da China caiu para 34,8 bilhões de dólares em agosto, de um saldo de 45 bilhões de dólares em julho.

De acordo com analistas, os exportadores chineses sentem a pressão do enfraquecimento na demanda global. Isso prejudica seus esforços de buscar alternativas aos Estados Unidos como mercado consumidor de seus produtos.

“A escalada olho por olho [nas tarifas] mostra o quanto um acordo comercial [entre Estados Unidos e China], assim como uma redução na tensão, se tornaram improváveis”, disse Louis Kuijs, da Oxford Economics. “Enquanto isso, a fraqueza no comércio global aparentemente vai se prologar, o que continuará a pesar sobre a demanda pelas exportações da China.”

Os dois países impuseram tarifas punitivas sobre bilhões de dólares em importações de cada lado, em uma disputa que envolve a queixa dos Estados Unidos com o imenso superávit comercial da China e a estratégia de Pequim para suplantar os norte-americanos na área de tecnologia.

Negociadores chineses e norte-americanos se preparam para uma nova rodada de negociações comerciais em Washington no mês de outubro. Apesar disso, os dois governo implementaram mais uma rodada de tarifas punitivas no dia primeiro de setembro. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planejar outra elevação nas tarifas contra a China no dia 15 de outubro.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Investigação sobre milícia teria motivado a troca de chefe da Polícia Federal do Rio de Janeiro
Em Nova York, quem não se vacina deixa escola
Deixe seu comentário
Pode te interessar