Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre

Marcas & Veículos Hyundai convoca um recall dos modelos HB20 e HB20S por quebra de semieixo

Compartilhe esta notícia:

Ao todo, são 6.025 unidades com motor 1.0. (Foto: Divulgação)

A Hyundai anunciou um recall para HB20 e HB20S pela possibilidade de quebra do semieixo dianteiro. Ao todo são 6.025 unidades, todas 2019, com motor 1.0 e transmissão manual de 5 marchas. As informações são do portal G1.

De acordo com a marca, o semieixo dianteiro do lado direito das unidades tem baixa resistência ao torque, causando ruídos durante as manobras e/ou vibrações enquanto o veículo está em movimento.

O desgaste prematuro do componente pode ocasionar sua quebra, com consequente perda de tração do veículo e risco de acidente. A Hyundai afirma que, nesses casos, os sistemas de freios e direção “continuam funcionando normalmente”.

Por isso, a fabricante convoca os proprietários das unidades envolvidas na campanha para agendarem a inspeção e o reparo, que consiste na troca da peça, é gratuito e tem duração de aproximadamente 2 horas.

Os modelos HB20 e HB20S são os fabricados entre 1/4/2019 e 20/5/2019 com chassis entre 9BHBG41CAKP026254 a 9BHBG41CAKP052555.

Como saber se o seu carro é ou foi alvo de recall?

A lei obriga que a montadora anuncie o recall nos meios de comunicação. No comunicado, são divulgados modelo, ano de fabricação e chassis dos veículos envolvidos. Também é informado um número de telefone de atendimento gratuito.

No site da marca também costuma haver o comunicado, mas nem todas o deixam visível logo na página inicial. As montadoras também costumam comunicar por carta os proprietários dos veículos envolvidos.

O site do DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor) reúne as informações de todos os veículos convocados no País desde 2004. O Departamento Nacional de Trânsito tem uma lista de recalls desde março de 2001.

Que tipo de problema pode levar a um recall?

Não existe recall por defeito que não seja sério. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o chamado deve ser feito quando houver um defeito de fabricação que coloque em risco a vida do usuário.

Ao constatar o problema, a fabricante precisa comunicar o problema ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, ligado ao Ministério da Justiça, e realizar uma campanha publicitária em jornal impresso, televisão e rádio, para informar os proprietários sobre o problema com informações claras do objeto de recall, a descrição do defeito e dos riscos, e as medidas preventivas que o consumidor deve tomar.

No caso de o consumidor já ter passado por algum acidente causado pelo defeito apontado no recall, o Código de Defesa do Consumidor estabelece que a vítima poderá solicitar, por meios judiciais, reparação por danos morais e patrimoniais eventualmente sofridos.

O que é “recall branco”?

É quando a montadora convoca recall sem que haja risco à vida do consumidor, ou seja, ela não é obrigada a fazê-lo, mas o faz de forma voluntária.

Conserto é gratuito

O Procon-SP orienta os proprietários que qualquer serviço prestado pelas fabricantes deve ser gratuito neste tipo de campanha. E o recall não pode gerar qualquer tipo de prejuízo sao consumidor: se ele tiver de se deslocar por distâncias maiores ou perder um dia de trabalho para levar o carro ao conserto, por exemplo, pode entrar na Justiça, requerendo compensação.

Não existe prazo

Uma vez anunciado o recall, não existe limite de data para fazê-lo. O que pode ocorrer é a montadora determinar uma data de início do atendimento, e não uma para o fim.

Qualquer problema como demora no agendamento, lentidão no reparo e mau atendimento deve ser denunciado no Procon local.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Marcas & Veículos

Vacina pneumocócica completa dez anos no Brasil. Dados apontam redução de até 40% no número de internações por pneumonia no país
90% das cidades do mundo têm qualidade do ar inferior ao que é recomendado pela Organização Mundial da Saúde
Deixe seu comentário
Pode te interessar