Sexta-feira, 03 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Fair

Cláudio Humberto DPVAT era caro para garantir lucro de seguradoras

Compartilhe esta notícia:

O seguro obrigatório para veículos (DPVAT) garantiu lucros bilionários às seguradoras integrantes do seleto grupo “Líder” durante décadas e o valor era alto tão somente para esse fim. Prova disso é que a queda de 85% no valor pago pelo consumidor em apenas três anos não causou grandes estragos, mas bastou surgir a ideia de acabar com o “imposto” que, da noite para o dia, se tornou a coisa mais importante do mundo.

Começo do fim

Entre 2016 e 2018, no governo Temer, o valor para carros caiu de R$105,65 para R$45,72 e das motos caiu de R$292,01 para R$185,50.

Continuidade

Ano passado, primeiro do governo Bolsonaro, o valor foi de R$ 16,21 e R$ 84,58 para carros e motos, respectivamente. E não se ouviu um pio.

Fonte ameaçada

Depois do valor do DPVAT cair 84,7% (carros) e 71,1% (motos), veio a ideia de acabar de vez com a boquinha, mas as seguradoras gritaram.

Valor indefinido

Para este ano, os valores seriam R$5,21 para carros e R$12,25 para motos, mas uma decisão do STF vetou a redução. A AGU vai recorrer.

‘Cavalão’ sinaliza que ‘Pancrácio’ será ministro

“Pancrácio” perguntou a “Cavalão” sobre a notícia de que havia subido no telhado a sua esperada nomeação para o cargo de ministro da Secretaria de Governo, em lugar do general Luiz Fernando Ramos. A resposta de “Cavalão” foi curta e grossa: “Fofoca”. O presidente Jair Bolsonaro, o “Cavalão”, chama assim, de “Pancrácio”, o ex-deputado Alberto Fraga (DEM). Os dois são amigos há mais de quarenta anos.

Velha camaradagem

Bolsonaro e Fraga se tratam desse modo até hoje, desde o tempo em que participavam de competições esportivas, nos quartéis do Exército.

Arte marcial grega

O presidente chama Fraga de “Pancrácio” em referência à arte marcial grega, “tataravô” do MMA, em que o ex-deputado mandava bem.

Pentatleta campeão

Já Fraga chama Bolsonaro de “Cavalão” não por ser “tosco”, mas pelo desempenho prodigioso como campeão de pentatletismo do Exército.

Outro oportunista

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), trombeteia que a Saúde no Estado é muito boa, que seus hospitais são excelentes, mas não confia na medicina baiana: quando precisou fazer cirurgia simples, correu para o Sírio Libanês, hospital das estrelas em São Paulo.

Nem sempre é boa notícia

O governo pagou R$5,36 bilhões em emendas parlamentares em 2019, mais do dobro que em 2017 (R$ 2,2 bilhões). Emendas agora são todas “impositivas”; vão para onde deputados e senadores escolherem.

Nada a ver

Fabio Trad (PSD-MS) nada tem com o projeto que ressuscitava o imposto sindical obrigatório, mas essa excrescência foi atirada na lata do lixo da CCJ, como merecia. A proposta era do deputado Marcelo Ramos (PL-AM), talvez numa recaída dos tempos de atraso no PCdoB.

Rei da assiduidade

Campeão de milhas, reitor do IFRO, Uberlando Tiburtino Leite, alega que as 20 passagens aéreas emitidas este ano são para participar de reuniões colegiadas e, compradas antecipadamente, reduzem custos.

Cúmulo

São Paulo será a “capital mundial da água” em 2020, de acordo com a associação que organiza a Brazil Water Week. A sorte é que o evento é apenas em outubro e o rio Tietê talvez seja esquecido até lá.

Tecnologia na agricultura

Longe de ser um estado agrícola, o DF se destaca na produção de sementes de alta qualidade como a de soja. O resultado é visto na alta produtividade, que supera a média nacional de 3,3 toneladas/hectare.

No caminho certo

O ano de 2019 foi o terceiro seguido com alta na produção automotiva brasileira. Os 2,96 milhões de veículos fabricados no ano passado equivalem a uma alta de 2,3% em relação aos 2,88 milhões de 2018.

Fundo constitucional

Goiás e Mato Grosso recebem 33% cada do FCO. São 24% para o Mato Grosso do Sul e 10% para o Distrito Federal. No total, o fundo disponibilizará R$ 7,1 bilhão aos quatro estados em 2020.

Pensando bem…

… o PT cansou de produzir fake news domésticas e seus deputados partiram para a carreira internacional.

PODER SEM PUDOR

Sobrinho farrista

Governador do Ceará, Parsifal Barroso nomeou o sobrinho predileto para a chefia do gabinete. O garotão era chegado numa farra e, certo dia, foi detido por uma blitz no carro oficial do governador, com duas mulheres que conheceu numa boate. Deu a carteirada, gritando de dentro do automóvel: – Sou o governador, não quero ninguém aqui!

Parsifal foi informado do incidente e cobrou explicações. – Mas o que eu podia fazer, naquela situação? – indagou o sobrinho. – Poderia se identificar como sendo o Menezes Pimentel, que é viúvo. Naquela época em que Viagra era um sonho ainda distante, o senador Menezes Pimentel tinha 90 anos.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Residência oficial de Senado vira casa de veraneio
Atravessadores fazem ministro ignorar Bolsonaro
Deixe seu comentário
Pode te interessar