Domingo, 25 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
21°
Mostly Cloudy

Esporte Com vitória de 2 a 0 sobre o Vasco no estádio Beira-Rio, o Inter assumiu provisoriamente a liderança do Campeonato Brasileiro

Compartilhe esta notícia:

Colorado jogou com versão cor-de-rosa da camiseta, em alusão à campanha contra o câncer de mama. (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

Jogando em casa na noite deste domingo, o Inter venceu o Vasco por 2 a 0, pela décima-sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Com esse resultado, o time gaúcho assumiu provisoriamente a liderança da tabela, com os mesmos 34 pontos do Flamengo mas em vantagem nos critérios qualificados. Ambos torcem para um tropeço do Atlético-MG (em terceiro lugar e com escore idêntico) diante do Bahia nesta segunda-feira.

A quarta vitória consecutiva da equipe sob o comando do técnico Eduardo Coudet no torneio teve gols do volante Edenílson e do atacante Thiago Galhardo (artilheiro da competição), aos 25 e aos 39 minutos do primeiro tempo. E um fato inédito: pela primeira vez em seus 111 anos de história, o Colorado entrou em campo com uma versão cor-de-rosa de sua camiseta, em ação de apoio à campanha de conscientização sobre o câncer de mama.

O próximo desafio do Inter no Campeonato Brasileiro está marcado para o próximo domingo, contra o Flamengo, em um confronto direto pela parte mais alta da tabela. Antes, porém, o Colorado tem pela frente o Universidad Católica, no Chile, em duelo pela última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América.

Com 8 pontos, o time gaúcho precisa de pelo menos um empate para avançar no torneio continental, ao passo que os donos da casa já estão eliminados. Em caso de derrota, será preciso contar com um empate ou vitória do Grêmio (já classificado, com 10 pontos) contra o América de Cali (Colômbia), que soma cinco pontos.

O duelo

A primeira etapa foi marcada pelo predomínio colorado, e posse de bola, troca de passes e investidas à área vascaína. Os donos da casa chegaram com perigo em diversos momentos. O artilheiro Thiago Galhardo e seu colega de ataque Abel Hernández assustaram com duas cabeçadas.

Mas coube ao volante Edenílson – um dos nomes mais regulares da equipe desde temporadas anteriores – abrir o placar. Aos 24 minutos, o também volante Patrick cruzou, Galhardo ajeitou e ele chutou de fora da área, colocada, praticamente sem reação por parte do goleiro visitante.

Aos 38 minutos, foi a vez de Galhardo estufar a rede adversária. Cobrando pênalti sofrido por ele próprio, chutou na base do “bola para um lado, arqueiro para o outro”, definindo o escore da noite. O árbitro começava a olhar para o relógio, quando o Vasco finalizou pela primeira vez com perigo, em lance protagonizado pelo atacante Cano.

Já no segundo tempo, o Alvirubro voltou com outra disposição, contida pela defesa do Inter, que se arriscava em contra-ataques, já com ritmo e ofensividade menores que na primeira metade do jogo, resultando em um confronto mais equilibrado. Um dos destaques do time carioca, Cano quase descontou em duas ocasiões.

Do lado colorado, faltou pouco para um terceiro gol. O goleiro cruzmaltino Fernando Miguel acabou assinando ao menos duas defesas importantes contra investidas de Edenílson e Thiago Galhardo.

Para segurar o ritmo e dar mais consistência ao meio-campo, a opção do técnico Eduardo Coudet foi determinar a entrada de D’Alessandro e Rodrigo Dourado, este último em sua segunda atuação seguida desde o retorno aos gramados, após 15 meses de afastamento por causa de uma lesão no joelho esquerdo.

Ficha técnica

O Inter do técnico Eduardo Coudet colocou em campo no estádio Beira-Rio Marcelo Lomba, Rodinei, Zé Gabriel, Víctor Cuesta, Uendel, Rodrigo Lindoso (Praxedes), Edenílson, Marcos Guilherme, Patrick (Rodrigo Dourado), Thiago Galhardo (D’Alessandro) e Abel Hernández (Yuri Alberto).

Já o Vasco, sob o comando do interino Alexandre Grasseli, escalou Fernando Miguel, Yago Pikachu, Miranda, Leandro Castan, Henrique, Andrey, Marcos Júnior (Guilherme Parede, ex-Inter), Carlinhos, Benítez (Vinícius Paiva), Talles Magno e Cano.

Cartões amarelos: Victor Cuesta (cumprirá suspensão automática) e Leandro Castán.

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado, auxiliado por Alex dos Santos e Kleber Lucio Gil, tendo como quarto árbitro Lucas Horn.

Vasco

Com a derrota deste domingo, o Vasco estagnou na décima-terceira posição (18 pontos), além de amargar a oitava partida sem vitória no Brasileirão. O time carioca, no entanto, tem dois jogos a menos e aposta agora em um novo técnico, o português Ricardo Sá Pinto, 48 anos.

Apresentado oficialmente na sexta-feira, em substituição a Ramon Menezes, ele esteve no estádio Beira-Rio neste domingo mas assistiu tudo de longe. Coube ao treinador da equipe Sub-20 cruzmaltina, Alexandre Grasseli, comandar interinamente o Alvirubro até a estreia do lusitano.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

O governo gaúcho não recebeu pedidos de reconsideração do novo mapa de distanciamento controlado
O policiamento nas ruas de Porto Alegre é reforçado por quase 200 estagiários da Brigada Militar
Deixe seu comentário
Pode te interessar